Palmeiras 2 x 0 Coritiba – 05/07/2012

37104
E foi do Mago o primeiro gol do jogo: em cobrança de pênalti, Valdivia faz 1 a 0 para o Palmeiras contra o Coritiba, na Arena Barueri. Foto: Alex Silva/AE

Desfalcado de 3 importantes nomes (Luan, Henrique e Barcos) começamos a partida tomando uma pressão do Coritiba.

A equipe paranaense, que vem num ótimo momento, criou várias chances e, nas mais perigosas, parou nas mãos de Bruno.

No final da primeira etapa abrimos o marcador em pênalti convertido pelo Mago. No segundo tempo melhoramos a marcação e ampliamos. Valdívia acabou sendo expulso pelo segundo amarelo. Fará falta no jogo de volta.

Estamos com a mão na taça para vingar a vexatória eliminação do ano passado.

Primeiro jogo da final da Copa do Brasil 2012.

FICHA TÉCNICA

Local: Arena Barueri, Barueri (SP)
Data: 05/07/2012, quinta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)
Assistentes: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Fabrício Vilarinho da Silva (Fifa-GO)
Cartões amarelos: Márcio Araújo (Palmeiras). Júnior Urso, Jonas, Emerson e Tcheco (Coritiba)
Cartão vermelho: Valdivia (Palmeiras)
Público: 28.557 pagantes
Renda: R$ 1.874.214,00
Gols: Valdivia, aos 45 minutos do primeiro tempo. Thiago Heleno, aos 19 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Bruno; Artur, Maurício Ramos, Thiago Heleno e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor e Valdivia; Mazinho (Maikon Leite) e Betinho
Técnico: Luiz Felipe Scolari

Coritiba: Vanderlei, Jonas, Pereira, Emerson e Lucas Mendes; Willian Farias, Gil (Anderson Aquino), Júnior Urso (Tcheco), Rafinha e Everton Ribeiro (Lincoln); Everton Costa
Técnico: Marcelo Oliveira

Leia mais »

Palestra Italia 2 x 1 Paulistano – 19/12/1920

Foto: Palmeiras Online

A derrota no jogo anterior deixou o Palestra e o Paulistano com a mesma pontuação. O critério de desempate foi a marcação de um jogo-extra, em campo neutro. Confiando em sua capacidade, o Palestra não se deixou intimidar pelo peso da camisa inimiga e fez prevalecer seu poderio técnico. A vitória por 2 a 1, em prélio deveras empolgante, com gols de Martinelli e Mateus Forte, serviu para lhe assegurar o primeiro título estadual de sua história e, de quebra, exorcizar o fantasma de um novo vice-campeonato.

O Palestra quase desperdiçou a chance de lograr tão precioso título! Inconformado com uma derrota para o Corinthians por 2 a 1 e com a briga após essa partida, o Palestra chegou a pedir licença da APEA (entidade que organizava o campeonato).

Jogo final válido pela decisão do Paulistão 1920.

FICHA TÉCNICA

Estádio: Floresta
Data: 19/12/20
Árbitro: Hermann Friese
Gols: Martinelli, aos 5 min, Mário, aos 6min, e Matteo Forte, aos 32min do segundo tempo.

Palestra Italia: Primo; Oscar e Bianco; Valle, Picagli e Bertolini; Martinelli, Federici, Heitor, Ministro e Forte.
Paulistano: Arnaldo; Carlito e Guarani; Sérgio, Zito e Mariano; Agnello, Mário, Friedenreich, Guariba e Cassiano.

 

Campanha:

Pontos: 26 | Jogos: 16 | Vitórias: 12 | Empates: 2 | Derrotas: 2 | Gols Pró: 53 | Gols contra: 7 | Saldo: 46

Classificação – Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Palestra Itália 28 17 13 2 2 56 10 46
2 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Paulistano 26 17 12 2 3 67 21 46
3 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Corinthians 25 16 12 1 3 75 21 54
4 Bandeira da cidade de São Paulo.svg São Bento 19 16 9 1 6 36 23 13
5 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Ypiranga 15 16 6 3 7 31 31 0
6 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Minas Gerais 14 16 6 2 8 47 31 16
7 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Internacional 11 16 5 1 10 24 57 – 33
8 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Atlética das Palmeiras 5 16 2 1 13 17 73 – 56
9 Bandeira da cidade de São Paulo.svg Mackenzie/Portuguesa 3 16 1 1 14 10 77 – 67
10 Bandeira de Santos (São Paulo).svg Santos* 6 9 3 0 6 13 33 – 20
PG – pontos ganhos; J – jogos; V – vitórias; E – empates; D – derrotas; GP – gols pró; GC – gols contra; SG – saldo de gols