Palmeiras 2 x 0 Botafogo – 22/08/2018

fd_palxbot_2208-1681-1024x681
Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O Botafogo tentou dificultar e armar uma retranca impenetrável que resistiu por todo o primeiro tempo. Criamos várias chances paradas pelo goleiro alvinegro ou na trave.

Na volta da segunda etapa a entrada de Lucas Lima fez toda a diferença, inclusive com 2 golaços. Ainda perdemos um pênalti mal batido por Dudu.

O jogo, apesar da vitória e das inúmeras finalizações estava tomando contornos de drama por não conseguirmos marcar. Ainda temos essa dificuldade contra equipes retrancadas.

Jogo válido pela 20ª rodada do Brasileirão 2018.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Allianz Parque, Sao Paulo (SP)
Data: 22/08/2018, quarta-feira
Horário: 21h00 (de Brasília)
Árbitro: Anderson Daronco (Fifa-RS)
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Michael Stanislau (RS)
Publico: 24.882 torcedores
Renda: R$ 1.446.357,26
Cartões amarelos: Dudu e Edu Dracena (PAL); Brenner, Igor Rabello e Gustavo Bochecha (BOT)
Cartão vermelho: Moisés (BOT)
Gols: Lucas Lima, aos 32 e 41 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Weverton, Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Lucas Lima) e Moisés; Willian, Dudu (Artur) e Borja (Deyverson)
Técnico: Felipão

Botafogo: Saulo, Marcinho, Yago, Igor Rabello e Moisés; Jean, Matheus Fernandes (Gustavo Bochecha) e Gustavo Bochecha; Luiz Fernando (Ezequiel); Brenner (Aguirre) e Rodrigo Pimpão
Técnico: Zé Ricardo

PALMEIRAS X BOTAFOGO: RETROSPECTO GERAL
O Allianz Parque recebe nesta quarta-feira (22) um dos maiores clássicos Rio-São Paulo: o confronto Palmeiras e Botafogo, que se repetirá pela 117ª vez. Nos 116 duelos já disputados pelas equipes anteriormente, o Verdão leva vantagem, com 44 vitórias contra 34 triunfos botafoguenses – os outros 38 embates terminaram com igualdade no placar. O saldo de gols também é favorável ao Maior Campeão do Brasil, que balançou as redes alvinegras 172 e foi vazado em outras 149 ocasiões.

PALMEIRAS X BOTAFOGO: RETROSPECTO NO PALESTRA ITALIA / ALLIANZ PARQUE
Considerando todas as transformações físicas pelas quais o estádio esmeraldino passou, nas décadas de 30, 60 e, mais recentemente, em 2014, quando se transformou em uma moderníssima arena, o Alviverde possui ampla vantagem sobre o rival: em 29 jogos, são 16 vitórias, oito empates e apenas cinco reveses, com 50 gols marcados contra 25 sofridos.

PALMEIRAS X BOTAFOGO: RETROSPECTO NO CAMPEONATO BRASILEIRO
O Palmeiras também leva vantagem sobre o Botafogo em jogos de Brasileirão, como no caso desta quarta-feira (22). Em 55 duelos na história, são 23 vitórias, 18 empates e 14 derrotas. O primeiro encontro entre as duas agremiações no Nacional aconteceu em 1967, empate por 0 a 0 – o torneio, à época, era denominado Roberto Gomes Pedrosa. E, curiosamente, o Alviverde saiu como campeão daquela edição (foi o 2º título dos nove que hoje possui). Em confronto direto, o Palmeiras levou a melhor na final do Brasileirão de 1972 – o empate em 0 a 0 garantiu o título ao Verdão após somar mais pontos na primeira fase do torneio.

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 22/08/2018 – 22:52h.
Lucas Lima marca dois golaços e Verdão vence o Botafogo em casa; Dudu perdeu pênalti

Meia saiu do banco de reservas para decidir a partida no Allianz Parque. Palmeiras vai a 36 pontos e diminui distância para o líder.

Com o time das Copas em campo, o Verdão iniciou o jogo sem sufocar o Botafogo, mas criando as melhores oportunidades. Aos 8 minutos Mayke recebeu lançamento longo de Bruno Henrique e tocou para Willian, que invadiu a área e bateu; a bola desviou na mão de Igor Rabello e Saulo espalmou. O árbitro mandou seguir. Aos 11 minutos Bruno Henrique cobrou falta de longe, fácil para o goleiro.

A equipe visitante chegou pela primeira vez aos 12 minutos com Matheus Fernandes num chute que saiu por cima do travessão. Aos 18 foi a vez de Dudu tentar de falta, mas ele carimbou a barreira. Na cobrança de escanteio executada pelo camisa 7, Saulo quase fez contra – a bola bateu na trave e voltou para o goleiro. Aos 24 Borja saiu da área e experimentou de longe, fazendo Saulo trabalhar. Aos 26 minutos Diogo Barbosa levantou na área e Felipe Melo só resvalou, para fora.

Satisfeito com o 0 a 0, o Botafogo se arriscava apenas na boa. Aos 29 Marcinho chutou da entrada da área e viu a bola sair sem perigo. Aos 30 minutos Mayke cruzou para Borja, a defesa afastou e no rebote Moisés bateu forte, rasteiro, para fora. A melhor chance do time carioca surgiu aos 32: Marcinho soltou a bomba, Weverton não conseguiu segurar e no rebote Antônio Carlos mandou para escanteio, que não resultou em nada.

Aos 34 minutos Weverton se redimiu: ele iniciou um contra-ataque acionando Dudu com as mãos; o camisa 7 percorreu todo campo e da entrada da área chutou à esquerda do goleiro. Aos 41 Diogo Barbosa cobrou escanteio e Borja, livre no segundo pau, escorou para fora. O último lance do movimentado primeiro tempo foi do Botafogo, de novo com Marcinho, mas desta vez o lateral errou o alvo por muito.

Com Lucas Lima no lugar de Bruno Henrique, o Verdão pretendia iniciar a etapa final sufocando o Botafogo, mas foi do visitante as duas melhores chances logo de cara, ambas dentro do minuto 1. Primeiro Moisés cruzou para Matheus Fernandes cabecear nas mãos de Weverton, depois Mayke cortou mal um passe e a bola sobrou para Luis Fernando chutar forte, exigindo boa defesa do goleiro Palmeirense.

As oportunidades criadas pela equipe carioca fizeram o Palmeiras responder rapidamente. Aos 7 minutos Dudu pedalou pra cima da marcação e cruzou forte demais para Willian. No minuto seguinte Dudu cobrou falta, Brener resvalou e a bola sobrou para Borja, que perdeu chance incrível.

Como o gol não saía, aos poucos o jogo foi ficando tenso, com alguns jogadores se estranhando. Aos 18 minutos Marcinho, sempre ele, arriscou de longe, nas mãos de Weverton. Aos 20 Lucas Lima levantou na cabeça de Borja, que mandou para fora, mas o camisa 9 estava impedido. Pouco depois, aos 22, Felipão promoveu a segunda mexida, trocando Borja por Deyverson.

Aos 25 minutos o lateral Moisés, que estava “duelando” com Dudu, meteu a mão na cara do atacante e como já tinha um cartão amarelo, recebeu o segundo e foi corretamente expulso. Aos 29 um susto: Rodrigo Pimpão interceptou um passe de Felipe Melo no meio-campo, avançou e chutou cruzado, para fora. Com um jogador a mais, Felipão já conversava com Artur no banco quando Dudu, pela esquerda, inverteu para Lucas Lima, que sem deixar a bola cair bateu com estilo, no canto direito de Saulo: 1 a 0.

Aliviado com o golaço, o Palmeiras se soltou. Aos 35 minutos, após um bombardeio, Edu Dracena finalmente faria seu primeiro gol pelo clube se Igor Rabello não desse uma de goleiro, espalmando a bola quase em cima da linha; o zagueiro recebeu apenas cartão amarelo e Dudu foi cobrar o pênalti, mas errou. Novidade!

Aos 38 minutos, no escanteio originado do pênalti perdido, Dudu levantou na cabeça de Deyverson, que quase ampliou. Aos 40 Dudu sofreu falta no bico da área e Lucas Lima cobrou direto, mesmo com pouco ângulo, surpreendendo o goleiro; outro golaço do camisa 20: 2 a 0.

Com a vitória assegurada, Felipão ainda colocou o menino Artur no lugar de Dudu e depois o time apenas trocou passes à espera do apito final. Os 3 pontos somados levam o Palmeiras a 36. Agora a equipe vê o líder um pouco mais de perto (6 pontos de diferença).

O Verdão volta a campo no domingo (26/08 – aniversário de 104 anos) para enfrentar o vice-líder Internacional. O jogo será disputado no Beira-Rio, às 16h.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.