Palmeiras 2 x 3 Sport – 26/05/2018

42375894091_5e8169e151_o
Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação

Numa noite de pouca inspiração e nada de futebol saímos na frente do marcador, mas erramos demais e acabamos tomando uma virada com direito a pênalti perdido.

A derrota nos deixa na 6ª posição da tabela e a 3 pontos da meta. Além disso, um clima bastante pesado para as próximas rodadas.

Jogo válido pela 7ª rodada do Brasileirão 2018.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 3 SPORT

DATA/HORÁRIO: 26/05/2018, às 19h
LOCAL: Allianz Parque, São Paulo (SP)
ÁRBITRO: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)
ASSISTENTES: Helcio Araujo Neves (PA) e Heronildo S Freitas da Silva (PA)
PÚBLICO: 25.947
RENDA: R$1.506.726,18
CARTÕES AMARELOS: Felipe Melo, Diogo Barbosa e Marcos Rocha (PAL); Anselmo, Ernando e Raul Prata (SPO)
CARTÕES VERMELHOS: Raul Prata (SPO)

GOLS: Keno, aos 32’/1ºT (1-0); Anselmo, aos 5’/2ºT (1-1); Anselmo, aos 27’/2ºT (1-2); Hyoran, aos 36’/2ºT (2-2); Rafael Marques, aos 41’/2ºT (2-3)

PALMEIRAS: Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Deyverson – 43’/2ºT), Bruno Henrique e Lucas Lima (Hyoran – 18’/2ºT); Dudu, Keno e Guerra (Papagaio – 18’/2ºT). Técnico: Roger Machado.

SPORT: Magrão, Claudio Winck (Raul Prata – 37’/2ºT), Ronaldo Alves, Ernando e Sander; Anselmo e Fellipe Bastos; Neto Moura (Rogério – Intervalo), Gabriel (Carlos Henrique – 26’/2ºT) e Marlone; Rafael Marques. Técnico: Claudinei Oliveira.

Verdão tem vantagem histórica contra Sport no retrospecto geral e no Brasileiro

Bruno Alexandre Elias
Departamento de Comunicação

O encontro entre Palmeiras e Sport deste sábado (26), às 19h, no Allianz Parque, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro, será o 61º da história. Nos 60 duelos já disputados entre os dois times, foram 31 vitórias do Alviverde, 11 empates e 18 triunfos do Rubro-Negro. No último encontro das duas equipes na casa palmeirense, pelo returno do Brasileirão de 2017, o Verdão levou a melhor: emplacou a maior goleada da história do confronto, batendo o adversário por 5 a 1, com gols de Deyverson (duas vezes), Luan, Dudu e Keno.

Computando apenas as partidas válidas pelo Campeonato Brasileiro, esta será a 37ª vez em que os rivais se enfrentam (os 36 jogos já disputados terminaram com 18 triunfos palestrinos, sete empates e 11 vitórias do time recifense). O primeiro encontro aconteceu em 10 de outubro de 1971, na Ilha do Retiro, quando o Palmeiras, comandado pelo técnico Mário Travaglini, venceu por 2 a 0, com dois gols do atacante Leivinha.

Já o primeiro jogo no Estádio Palestra Itália ocorreu somente cerca de 10 anos depois. Também pelo Campeonato Brasileiro (Taça de Ouro), o Palmeiras, no dia 8 de março de 1981, bateu a equipe pernambucana pela contagem de 1 a 0, gol do atacante Célio. No total, são 21 jogos na casa alviverde, com dez vitórias palmeirenses, seis empates e cinco vitórias do Sport (33 gols marcados contra 22 sofridos).

Atualmente, o Palmeiras ostenta uma sequência de quatro vitórias diante do Sport (sendo dois resultados positivos pelo Brasileirão de 2016 e outros dois pelo de 2017). Caso vença do Leão neste sábado, o Alviverde chegará à quinta vitória seguida – a sequência atual já é a maior do século. Vale lembrar que a maior série de triunfos no confronto em toda a história – que também pertence ao Verdão – é de sete partidas, imposta entre 1991 e 1996.

Cenário atual

O Alviverde encerrou sua participação na 6ª rodada do Campeonato Brasileiro, diante do Bahia (vitória por 3 a 0), com 11 pontos, na 4ª colocação (a apenas dois pontos do líder Atlético-MG, com 13). Além disso, ao lado de Cruzeiro, Grêmio e Internacional, o Palmeiras encerrou a 6ª rodada como dono da melhor defesa da competição nacional, com apenas três gols sofridos (média de 0,5 por jogo), sendo que, em seus domínios, não foi vazado nenhuma vez sequer.

Palmeiras sofre revés diante do Sport em casa pelo Campeonato Brasileiro

Bruno Alexandre Elias
Departamento de Comunicação

O Palmeiras recebeu a equipe do Sport na noite deste sábado (26), no Allianz Parque, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. Pelo placar de 3 a 2 foi superado pelo Leão. Os gols palmeirenses foram marcados por Keno e Hyoran. Com seus respectivos gols na partida, Hyoran chegou a três bolas na rede em 14 partidas pelo clube, enquanto Keno balançou as redes 19 vezes em 82 jogos.

Apesar do revés, alguns jogadores viram suas marcas individuais serem ampliadas nesta partida diante do Sport, como Dudu, que, após ser liberado para atuar contra o Sport reencontrou o Allianz Parque, estádio do qual é considerado referência máxima, sendo o atleta que mais atuou, agora com 84 partidas disputadas, que mais venceu no local (60 vezes) e que mais fez gols na arena (23 ao todo), além de ser também o maior garçom da recente história do estádio, a partir de 2014 (21 assistências). Vale lembrar que em todas as vezes em que o atacante fez gols na arena, o Palmeiras jamais saiu derrotado de campo.

E os números positivos do camisa 7 não param por aí. Ele é o maior artilheiro palmeirense do Brasileirão desde que é disputado no sistema de pontos corridos (a partir de 2003). Foram, ao todo, 26 gols marcados no Nacional entre os anos de 2015 e 2018, sendo que foi no ano passado que o Baixinho ultrapassou Marcinho e Juninho Paulista, até então empatados como líderes do quesito.

Outro jogador que também viveu uma noite importante, apesar do resultado adverso, foi o meio-campista Bruno Henrique, que capitaneou o Verdão na partida diante do Sport pela primeira vez. Já há alguns jogos, o treinador Roger Machado vem fazendo um rodizio com faixa de capitão: em duelos anteriores, Edu Dracena, Fernando Prass, Felipe Melo e Moisés, além de Dudu – por 27 vezes – também já usaram em seus braços o adereço de autoridade máxima no time.

O Palmeiras recebeu a equipe do Sport na noite deste sábado (26), no Allianz Parque, pela 7ª rodada do Campeonato Brasileiro de 2018. Pelo placar de 3 a 2 foi superado pelo Leão. Os gols palmeirenses foram marcados por Keno e Hyoran. Com seus respectivos gols na partida, Hyoran chegou a três bolas na rede em 14 partidas pelo clube, enquanto Keno balançou as redes 19 vezes em 82 jogos.

Apesar do revés, alguns jogadores viram suas marcas individuais serem ampliadas nesta partida diante do Sport, como Dudu, que, após ser liberado para atuar contra o Sport reencontrou o Allianz Parque, estádio do qual é considerado referência máxima, sendo o atleta que mais atuou, agora com 84 partidas disputadas, que mais venceu no local (60 vezes) e que mais fez gols na arena (23 ao todo), além de ser também o maior garçom da recente história do estádio, a partir de 2014 (21 assistências). Vale lembrar que em todas as vezes em que o atacante fez gols na arena, o Palmeiras jamais saiu derrotado de campo.

E os números positivos do camisa 7 não param por aí. Ele é o maior artilheiro palmeirense do Brasileirão desde que é disputado no sistema de pontos corridos (a partir de 2003). Foram, ao todo, 26 gols marcados no Nacional entre os anos de 2015 e 2018, sendo que foi no ano passado que o Baixinho ultrapassou Marcinho e Juninho Paulista, até então empatados como líderes do quesito.

Outro jogador que também viveu uma noite importante, apesar do resultado adverso, foi o meio-campista Bruno Henrique, que capitaneou o Verdão na partida diante do Sport pela primeira vez. Já há alguns jogos, o treinador Roger Machado vem fazendo um rodizio com faixa de capitão: em duelos anteriores, Edu Dracena, Fernando Prass, Felipe Melo e Moisés, além de Dudu – por 27 vezes – também já usaram em seus braços o adereço de autoridade máxima no time.

Palmeiras e Sport começaram a partida em ritmo intenso. O Verdão, desde os primeiros minutos, mostrou sua superioridade e não deu espaço para que o adversário jogasse. Mesmo não criando chances claras de gol nos primeiros momentos, o Alviverde dominava a posse de bola e cadenciava a partida.

A primeira grande chance de gol do Verdão veio com o zagueiro Antônio Carlos, aos 27 minutos, de cabeça, após cobrança de falta de Marcos Rocha. O goleiro Magrão defendeu à queima-roupa. Na sequência, Guerra ainda ficou com a sobra da bola e disparou em direção à meta rival, mas o chute saiu sem muita força. Por pouco o Palmeiras não abriu o placar.

Após levantar a torcida com o lance de Antônio Carlos, o Palmeiras definitivamente cresceu no jogo e passou a pressionar o rival. Primeiro, aos 31 minutos, Keno recebeu na área de Marcos Rocha após bela troca de passes do time no campo ofensivo, girou e bateu com força. A bola passou perto do gol da equipe visitante. Mas foi no lance do ataque seguinte em que o atacante abriu o placar: Dudu passou pela esquerda da grande área e acionou Diogo Barbosa, que rapidamente encontrou o camisa 11 para fazer o gol, de pé direito. (Palmeiras 1×0 Sport)

Apesar do gol marcado, o Palmeiras não cessou as jogadas ofensivas e, ainda no primeiro tempo, criou outras chances promissoras, porém, que sempre paravam na defesa do Sport ou no goleiro Magrão. Com vantagem de 1 a 0 no placar, o Verdão foi para o vestiário.

No segundo tempo, o time de Roger Machado voltou sem alterações. Logo no início do certame, aos 5 minutos, Anselmo cabeceou no travessão após cobrança de escanteio. Marcos Rocha tentou afastar o período, mas a pelota sobrou novamente para Anselmo, que chutou de primeira para deixar tudo igual, sem chances para Jailson (Palmeiras 1×1 Sport)

Após fazer o gol, a equipe pernambucana reagiu e conseguiu, de certa forma, crescer no jogo. Se aproveitando de um momento contagiante na partida, o time adversário partiu com tudo para cima do Verdão e passou a criar outras chances.

Aos 27 minutos, o Sport novamente acometeu o Verdão, e outra vez com Anselmo. Desta vez, o jogador balançou as redes após receber de seu companheiro Marlone e sair em velocidade para disparar contra o arco esmeraldino. (Palmeiras 1×2 Sport).

O gol do Sport mexeu o ímpeto palmeirense, e o time respondeu à altura. O Alviverde não demorou a chegar ao gol de empate, menos de dez minutos depois, com Hyora, que havia saído do banco de reservas aos 18 minutos do segundo tempo, entrando no lugar de Lucas Lima (mesmo minuto em que entrou Papagaio, no lugar de Guerra).

O meio-campista palmeirense empatou a partida após apostar em lance individual, chutando de pé esquerdo, de fora da área, marcando um belíssimo gol. O tento alviverde incendiou a partida e fez com que a torcida crescesse novamente para apoiar mais ainda a equipe. (Palmeiras 2×2 Sport)

O inesperado, porém, aconteceu aos 41 minutos da etapa derradeira – mesmo minuto em que Felipe Melo saiu para a entrada de Deyverson –, quando o Verdão pressionava o adversário na busca do terceiro gol (que poderia seria o da vitória), foi surpreendido por Rafael Marques, que marcou de cabeça após cobrança de escanteio de Marlone (Palmeiras 2×3 Sport)

A emoção, porém, ficou por conta dos minutos finais da partida. O árbitro concedeu cinco minutos de acréscimo. E o Verdão ficou perto do gol de empate por duas vezes: uma com Dudu, que chutou tirando tinta do travessão aos e 46, e outra no último lance da partida, de pênalti indiscutível marcado a favor do Verdão: Keno partiu para a cobrança, porém, o goleiro Magrão defendeu. Desta forma, o Alviverde não conseguiu somar importante ponto em casa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.