Palmeiras 0 (3) x (4) 1 Corinthians – 08/04/2018

rib7749_y8YznTx
Foto: Marcos Ribolli

Mais de 41 mil torcedores presentes no Allianz Parque viram um assalto vergonhoso da arbitragem contra o Palmeiras.

Com a vantagem do empate para erguer a taça, tomamos um gol numa falha da defesa logo a 1′ de jogo. Na sequência fizemos um jogo relativamente bom, com bastante posse de bola e criando muitas jogadas de gol. O problema foi que a maioria não eram jogadas perigosas.

Na metade do segundo tempo tivemos um pênalti bem assinalado pelo juiz, mas o 4º arbitro, a mais de 30 metros do lance, anulou a marcação minutos depois. Absurdo!

Com a derrota no tempo normal fomos para os pênaltis. Dudu e Lucas Lima bateram mal pra caramba e o goleiro adversário defendeu.

Título padrão Corinthians, na mão grande.

Jogo de volta válido pela final do Paulistão 2018.

Gol, melhores momentos, jogo completo.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 (3) X (4) 1 CORINTHIANS

LOCAL: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
DATA: 08 de abril de 2018, domingo
HORÁRIO: 16 horas (de Brasília)
ÁRBITRO: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
ASSISTENTES: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
PÚBLICO: 41.227 pagantes
RENDA: R$ 4.001.277,68
CARTÕES AMARELOS: Dudu e Moisés (Palmeiras); Cássio, Romero, Fagner, Balbuena e Rodriguinho (Corinthians)
GOL: Rodriguinho (Corinthians), a 1 minuto do primeiro tempo.

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Bruno Henrique (Thiago Santos), Moisés e Lucas Lima; Dudu, Borja (Deyverson) e Willian (Keno). TÉCNICO: Roger Machado.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Maycon, Romero, Jadson (Emerson Sheik), Rodriguinho (Danilo) e Mateus Vital (Lucca). TÉCNICO: Fábio Carille.

Verdão é superado por Corinthians nos pênaltis e fica com o vice do Paulista

Bruno Alexandre Elias
Departamento de Comunicação
08/04/2018 – 18h22

O duelo entre Palmeiras e Corinthians teve início às 16h (de Brasília), em jogo válido pela final do Paulistão 2018, e a partida se encaminhou para a disputa de penalidades pelo fato de o Verdão ter vencido o jogo de ida da final, disputado na Arena Corinthians, por 1 a 0, gol de Borja, e ter sido superado pelo mesmo placar no jogo de volta, gol de Rodriguinho, no Allianz Parque.

Ao todo, o Verdão já conquistou 22 títulos paulistas anteriormente, nos anos de 1920, 1926 (invicto), 1927, 1932 (invicto), 1933, 1934, 1936, 1940, 1942, 1944, 1947, 1950, 1959, 1963, 1966, 1972 (invicto), 1974, 1976, 1993, 1994, 1996 e 2008. Além disso, em 1926 e 1938, o Palmeiras – à época Palestra Italia – foi o vencedor do Campeonato Paulista Extra (14J, 11V, 2E, 1D).

Esta foi a 6ª vez na história em que as duas equipes se enfrentaram por uma decisão direta de Campeonato Paulista: agora são três vitórias para cada lado, sendo que os Estaduais de 1936, 1974, 1993 ficaram com o Verdão enquanto os de 1995, 1999 e 2018 ficaram com o Alvinegro.

O Palmeiras se despede do Paulistão 2018 com o vice-campeonato, e, de quebra, acumula alguns números que comprovam o brio do time, que brigou até o fim: o time de Roger Machado detém o melhor ataque do torneio (30 gols), sendo também o time que mais finaliza, que possui o jogador mais caçado do torneio (Dudu), o atleta que mais desarmou (Marcos Rocha), o líder de assistências para gols do Estadual (Lucas Lima, com seis passes) além de ter também nada mais nada menos do que o artilheiro da edição de 2018 do Campeonato Paulista (com sete gols).

Além disso, o Palmeiras também foi o time do Paulistão líder em desarmes certos e em faltas sofridas (sendo a equipe mais caçada do certame). Ao terem entrado em campo no duelo ante o Corinthians, pela finalíssima do Paulistão de 2018, o zagueiro Thiago Martins e o atacante Dudu defenderam uma marca que já pertencia a eles: são os jogadores do elenco palmeirense com mais atuações na temporada. Ambos somam agora 19 jogos disputados no ano (de 20 possíveis).

O zagueiro Thiago Martins, aliás, encerrou sua participação vitoriosa no torneio como o atleta palmeirense com mais minutos disputados no Paulistão 2018: foram, ao todo, 1582 minutos disputados, já considerando o tempo concedido de acréscimo pela arbitragem ao longo da competição.

O Palmeiras volta a campo nesta quarta-feira (11), às 21h45 (de Brasília), novamente no Allianz Parque, e irá receber a equipe do Boca Juniors pela Conmebol Libertadores – o time argentino é um dos rivais do Verdão no grupo 8 do torneio continental.

O jogo

A grande novidade no time que entrou em campo para disputar a final contra o Corinthians foi a aparição de Moisés como volante, no lugar de Felipe Melo (suspenso nesta partida por ter sido expulso no duelo anterior entre as duas equipes).

O Verdão foi a campo com Jailson, Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins, Victor Luis, Moisés, Bruno Henrique, Lucas Lima, Dudu, Willian e Borja. Empurrado pelos mais de 41 mil torcedores no Allianz Parque, o Alviverde começou enérgico, mas foi surpreendido pelo rival logo no início da partida.

Logo no segundo minuto de jogo, o Alvinegro abriu o placar com Rodriguinho, que recebeu cruzamento de Mateus Vidal. Victor Luis ainda tentou evitar o gol-relâmpago do adversário, mas a bola ainda resvalou no lateral palmeirense antes de entrar. (Palmeiras 0x1 Corinthians)

O Maior Campeão do Brasil demonstrou ter sentido sofrer o gol logo nos movimentos iniciais da partida. Chegou a reagir balançando as redes com Willian, após receber de Thiago Martins, aos seis minutos. O gol, no entanto, foi invalidado pelo fato de o atacante alviverde ter marcado em posição irregular.

Quando o Alviverde recuperou a autoestima, o duelo já se encaminhava para a reta final do primeiro tempo. Àquela altura da partida, o Alviverde já havia finalizado com perigo algumas vezes, como nos lances de Willian, aos 15, de Moisés, aos 26, e de Dudu, aos 34.

Além de Willian, Moisés e Dudu, o Marcos Rocha também foi um dos jogadores que assustou o rival ao finalizar da entrada da área, pela direita, em bola recebida pelo capitão Dudu, dono da camisa 7. Todas as tentativas do Verdão, entretanto, não lograram êxito.

Para o segundo tempo, o Alviverde voltou dos vestiários com Keno no lugar de Willian. A entrada do dono da camisa 11 claramente revigorou o time, fazendo com que o Verdão passasse mais a articular jogadas de forma mais rápida. E de fato, foi o que aconteceu: a equipe comandada por Roger Machado passou a exercer pressão plena sobre a equipe do Corinthians ao longo de todo o segundo tempo – o rival, por sua vez, se retrancou no campo defensivo.

Antes de o jogo acabar com vitória corintiana por 1 a 0 e ir para os pênaltis, entraram ainda Deyverson no lugar de Borja e Thiago Santos no lugar de Bruno Henrique. Devido a um episódio polêmico e uma subsequente paralisação da partida, a arbitragem concedeu dez minutos de acréscimos para o segundo tempo.

Juiz volta atrás

O árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza marcou um pênalti a favor do Palmeiras, cometido por Ralf em Dudu. O árbitro apitou com convicção e o Alviverde chegou a deixar a bola na marca da cal para realizar a cobrança do penal.

Mesmo estando em cima do lance, o árbitro da partida resolveu voltar atrás, após sofrer pressão de jogadores do time corintiano, que o cercaram. Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza conversou com seus auxiliares e assumiu a responsabilidade de voltar atrás na decisão, causando a revolta dos jogadores e da comissão técnica palmeirense.

Com o lance polêmico e a mudança de decisão da arbitragem, a partida precisou ser paralisada por cerca de dez minutos (tempo esse compensado nos acréscimos posteriormente). Os jogadores palmeirenses ainda tentaram argumentar com Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, mas o árbitro estava mesmo irredutível.

Pênaltis

Dudu foi o primeiro jogador a cobrara  penalidade. O camisa 7 chutou no canto direito de Cássio, que fez a defesa (Palmeiras 0x0 Corinthians). Em seguida, o corintiano Danilo partiu para a cobrança, batendo no canto esquerdo de Jailson e convertendo (Palmeiras 0x1 Corinthians).

Victor Luis foi o segundo jogador do Alviverde a bater pênalti. Chutou exatamente no meio do gol, e converteu, pois Cássio havia caído para o lado esquerdo (Palmeiras 1×1 Corinthians). Romero foi o segundo corintiano a ir para a cobrança: o paraguaio chutou no canto direito de Jailson, que até pulou para o lado certo, mas não conseguiu defender (Palmeiras 1×2 Corinthians).

Em seguida, Lucas Lima partiu para a cobrança, mas o goleiro Cássio foi buscar (Palmeiras 1 x 2 Corinthians). Em seguida, foi a vez e Lucca cobrar. O jogador chutou no meio do gol, e Jailson não conseguiu fazer a defesa (Palmeiras 1×3 Corinthians).

Marcos Rocha partiu para a cobrança precisando fazer, caso contrário o Verdão estaria eliminado. O lateral palmeirense fez o seu (Palmeiras 2 x 3 Corinthians). Em seguida, o alvinegro Fagner partiu para fazer o gol que poderia colocar fim no sonho palmeirense, mas isolou sua cobrança (Palmeiras 2 x 3 Corinthians).

Moisés partiu para a cobrança também com a responsabilidade de manter o Palmeiras vivo. E não decepcionou! (Palmeiras 3 x 3 Corinthians). Em seguida, Maycon partiu para a cobrança que poderia ser decisiva. O Alviverde, mais do que nunca, precisava que essa bola não entrasse. No entanto, não foi o que aconteceu, e o rival ficou com o título (Palmeiras 3 x 4 Corinthians).

Um comentário sobre “Palmeiras 0 (3) x (4) 1 Corinthians – 08/04/2018

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.