Palmeiras 0 x 1 Atlético/PR – 06/08/2017

Botafogo vs Palmeiras
Crédito: Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação

O time reserva em campo tinha a missão de vencer para não deixar a distância do líder aumentar para inimagináveis 15 pontos. Não foi possível.

Priorizando o jogo de quarta-feira pela Libertadores (jogo de volta pelas oitavas), todo o elenco titular viu de fora um primeiro tempo muito ruim e, num lance bobo alçado na área, o gol do adversário.

Com o retorno de Moisés ao meio campo no segundo tempo melhoramos um pouco. Praticamente o Atlético não jogou, mas pecamos demais nas finalizações e não conseguimos alcançar nem o empate.

Um tropeço na quarta praticamente liquida a temporada. Será muito difícil buscarmos algo além do G4 no Brasileirão. Sad but true!

Jogo válido pela 19ª rodada do Brasileirão 2017.

Gol, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 0 X 1 ATLÉTICO-PR

LOCAL: Allianz Parque, São Paulo (SP)
DATA-HORA: 7/8/2017 – 16h
ÁRBITRO: Rodrigo Batista Raposo (DF)
AUXILIARES: José Reinaldo Nascimento Junior e Daniel Henrique da Silva Andrade (ambos do DF)
PÚBLICO/RENDA: 29.778 pagantes/R$ 1.706.659,17
CARTÕES AMARELOS: Michel Bastos (SEP); Guilherme, Paulo André e Fabrício (CAP)
CARTÕES VERMELHOS: 
GOLS: Thiago Heleno, aos 17/1ºT (0-1).

PALMEIRAS: Fernando Prass; Fabiano, Edu Dracena, Juninho (Antônio Carlos, aos 33/1ºT) e Zé Roberto; Tchê Tchê, Jean e Raphael Veiga (Moisés, no Intervalo); Erik (Deyverson, aos 24/2ºT), Michel Bastos e Borja. TÉCNICO: Cuca.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Paulo André, Thiago Heleno e Fabrício; Esteban Pavez, Lucho González (Eduardo Henrique, aos 7/2T), Pablo (Nikão, aos 35/2ºT) e Guilherme; Sidcley e Ederson (Lucas Fernandes, aos 21/2ºT). TÉCNICO: Fabiano Soares.

Verdão leva vantagem contra Atlético-PR no retrospecto geral e em casa; veja números

Departamento de Comunicação
05/08/2017 – 12h11

O Palmeiras recebe o Atlético-PR neste domingo (06), no Allianz Parque, na última partida do primeiro turno do Campeonato Brasileiro 2017. O Alviverde possui retrospecto amplamente favorável sobre o time de Curitiba: em toda história, as duas equipes se enfrentaram 51 vezes, sendo 25 vitórias palestrinas, 17 empates e nove derrotas.

A vantagem é ainda mais latente computando apenas os embates realizados em São Paulo: dos 23 jogos disputados na capital, o Verdão acumula 15 vitórias e seis empates, tendo sido superado pelo Furacão em apenas duas ocasiões.

Pelo Campeonato Brasileiro, as equipes se encontraram 37 vezes (16V, 13E, 8D). O primeiro capítulo da história do confronto em jogos válidos pela competição nacional aconteceu em 1968, quando o Alviverde venceu por 3 a 1, no Paraná, com gols Artime (2) e César Maluco.

Já o jogo mais recente do Brasileirão entre Palmeiras e Atlético-PR foi válido pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro de 2016 – edição da qual o Verdão se sagrou campeão –, quando o time comandado pelo técnico Cuca venceu, na Arena da Baixada, por 1 a 0, com gol do zagueiro Vitor Hugo.

PÓS-JOGO

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 06/08/2017 – 17:55h.
Com reservas, Palmeiras joga mal e perde em casa para o Atlético-PR por 1 a 0
Focado na Libertadores, time de Cuca sofreu um gol no primeiro tempo e não conseguiu reagir; Moisés voltou a atuar depois de 5 meses.
Os reservas do Verdão iniciaram o jogo partindo para cima do Atlético-PR; logo no primeiro minuto, após pequena confusão na área, Borja tentou de bicicleta e errou o alvo; o camisa 9 acabou atrapalhando Michel Bastos, que tinha condição melhor para finalizar.

A oportunidade relâmpago, no entanto, não traduziu o que aconteceria em todo restante da etapa inicial. Aos poucos o Palmeiras foi encontrando muita dificuldade para furar a retranca imposta pelos visitantes. Aos 10 minutos Jean arriscou de longe, à direita do goleiro.

O Atlético-PR chegou pela primeira vez ao ataque apenas aos 14 minutos num chute fraco de Guilherme que Prass defendeu sem dificuldade. Na segunda investida, porém, a equipe de Curitiba abriu o placar; após cobrança de escanteio, Juninho falhou e Thiago Heleno aproveitou: 1 a 0.

Com Raphael Veiga e Zé Roberto pouco inspirados, restava ao Verdão os cruzamentos na área e os chutes de longe; aos 24 minutos Jean tentou outro arremate, mas voltou a errar o alvo. Aos 32 minutos Juninho sentiu uma lesão no tornozelo e foi substituído por Antônio Carlos.

A frente no placar, o Atlético-PR deixava a bola com o Palmeiras, que por sua vez não sabia o que fazer com ela. Aos 34 minutos Michel Bastos experimentou da entrada da área, de direita, para fora. Nos minutos finais da etapa inicial o time do técnico Cuca esboçou uma pressão desorganizada, mas o que de melhor conseguiu foi uma reclamação de pênalti de Guilherme, que de fato colocou a mão na bola dentro da área, mas depois de ser empurrado por Borja.

Aos 46 minutos a defesa alviverde voltou a vacilar e o Atlético-PR só não foi para o intervalo com vantagem maior porque Fernando Prass fez ótima defesa num chute à queima roupa de Ederson.

O Verdão voltou para o segundo tempo com Moisés no lugar de Raphael Veiga; o camisa 10 não atuava desde fevereiro, quando sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo. Mesmo com seu maestro em campo, o Palmeiras viu o Atlético-PR criar as primeiras chances de gol. No primeiro minuto Ederson bateu na rede, pelo lado de fora. No lance seguinte Guilherme recebeu na área livre de marcação e chutou em cima de Prass.

O time de Cuca respondeu aos 7 minutos com Edu Dracena, mas a cabeçada do zagueiro saiu por cima do travessão. Aos 11 minutos Fabiano cruzou para Erik, que se enrolou um pouco para dominar, dando chance para Weverton fechar o ângulo. Aos 13 minutos Michel Bastos levantou na área e Antônio Carlos desviou de cabeça, exigindo outra boa defesa do goleiro.

Finalmente melhor em capo, o Verdão voltou a desperdiçar boa oportunidade aos 19 minutos; Borja ajeitou para Antônio Carlos, sozinho na área, dominar, ajeitar e soltar a bomba, por cima. Como o empate não saiu, aos 24 minutos Cuca queimou a última alteração: Deyverson entrou no lugar de Erik.

Aos 25 minutos Fabiano cruzou para Borja; o colombiano poderia deixar passar para Michel Bastos mas tentou uma cabeçada, sem sucesso. Aos 31 minutos após outra bola alçada na área, Antônio Carlos resvalou e Borja concluiu fraco, nas mãos de Weverton. Aos 34 Jean, sempre ele, tentou seu terceiro chute de longe, mas a exemplo dos outros, não teve direção.

Apesar do cansaço e da falta de organização, o Palmeiras seguiu em busca do gol. Aos 39 minutos Deyverson roubou a bola no campo ofensivo, passou por um marcador e tocou para Borja bater prensado, para fora. Aos 41 minutos o camisa 9 teve outra chance para finalizar, mas pegou mal na bola.

Apesar dos 6 minutos de acréscimo o Verdão não conseguiu criar uma chance real para ao menos empatar. Com a derrota, a segunda em casa no Brasileirão, a equipe permanece com 32 pontos e mantém a quarta colocação.

Agora é decisão! Quarta-feira (09/08) o Palmeiras recebe o Barcelona do Equador precisando vencer por 2 gols de diferença para avançar às quartas de final da Libertadores. O jogo será realizado às 21h45, no Allianz Parque.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.