Palmeiras 2 x 0 Avaí – 29/07/2017

36210961736_cbe30b1623_o
Crédito: Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação

Com muita segurança e tranquilidade vencemos mais uma no Brasileirão e mantivemos o bom momento de reação e caça aos líderes.

Começamos com muita intensidade e logo aos 10 minutos abrimos o marcador (até esse momento tínhamos mais de 70% de posse de bola). O Avaí deu uma equilibrada, mas sem perigo, até que aos 35 ampliamos. Administramos o restante da partida com tranquilidade total.

A boa vitória e, principalmente, a atuação sem sustos são como pílulas de confiança para a sequência e para superar a eliminação do meio de semana na Copa do Brasil.

Jogo válido pela 17ª rodada do Brasileirão 2017.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 AVAÍ

LOCAL: Allianz Parque, São Paulo (SP)
DATA-HORA: 29/07/2017 – 19h
ÁRBITRO: Anderson Daronco (Fifa-RS)
AUXILIARES: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
PÚBLICO/RENDA: 33.633 pagantes/R$ 2.139.243,95
CARTÕES AMARELOS: Deyverson (PAL), Joel e Juan (AVA)
CARTÕES VERMELHOS: Juan (AVA), aos 45’/1ºT
GOLS: Dudu (10’/1ºT) (1-0), Deyverson (35’/1ºT) (2-0)

PALMEIRAS: Jailson; Mayke, Mina (Edu Dracena, aos 18’/2ºT), Luan e Egídio; Bruno Henrique, Jean e Guerra (Raphael Veiga, aos 26’/1ºT); Róger Guedes (Keno, aos 29’/2ºT), Dudu e Deyverson. TÉCNICO: Cuca.

AVAÍ: Douglas; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Judson, Wellington Simião (Diego Tavares, aos 15’/2ºT), Juan e Pedro Castro; Junior Dutra (Maurinho, aos 29’/2ºT) e Joel (Rômulo, aos 35’/2ºT). TÉCNICO: Claudinei Oliveira.

Palmeiras venceu 11 dos 14 duelos contra o Avaí na história; veja os números

Bruno Alexandre Elias
Departamento de Comunicação
28/07/2017 – 21h02

O Palmeiras recebe o Avaí neste sábado (29), às 19h (de Brasília), no Allianz Parque, em São Paulo, pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, em busca da segunda vitória seguida no torneio nacional – em sua última atuação no certame, o Verdão bateu o Sport por 2 a 0 na Arena Pernambuco.

Verdão e Avaí duelaram apenas 14 vezes em toda história. Foram 11 triunfos do Alviverde, dois empates e apenas um revés – ao todo, o Maior Campeão do Brasil balançou as redes 39 vezes e sofreu 13 gols.

A maior goleada da história do confronto aconteceu em 2003, quando o Alviverde venceu por 6 a 0, na Ressacada (o atacante Edmílson marcou três vezes, Diego Souza anotou dois tentos e Leonardo completou o placar). Oito anos depois, em 2011, nova vitória expressiva, desta vez no estádio do Canindé, em São Paulo (SP): 5 a 0 a favor do Verdão (com dois gols de Kleber, dois de Luan e um Lincoln).

O primeiro duelo entre os clubes ocorreu no dia 29 de setembro de 1976. O Palmeiras ganhou por 1 a 0, com gol de Toninho Catarina, em partida válida pelo Brasileirão. A melhor sequência invicta pertence ao Verdão e é a atual: são nove embates sem perder, com oito triunfos e um empate. Nos últimos seis jogos, inclusive, entre 4 de julho de 2013 e 17 de outubro de 2015, foram seis vitórias.

PÓS-JOGO

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 29/07/2017 – 20:52h.
Sem dificuldade, Verdão vence o Avaí por 2 a 0 no Allianz Parque
Dudu, autor de um gol, foi o destaque do Palmeiras; Deyverson também deixou o seu na estreia diante da torcida.
Disposto a manter o bom momento no Brasileirão, o Verdão iniciou o jogo partindo para cima do Avaí. Logo aos 26 segundos Mayke cruzou para Deyverson, mas o goleiro se antecipou e ficou com a bola. Aos 2 minutos outra investida pela direita: Mayke cruzou para Guerra, que ficou reclamando um pênalti de Capa; na sobra Róger Guedes bateu para fora.

Só dava Palmeiras. Aos 8 minutos Alemão afastou mal uma cobrança de escanteio e Jean finalizou de primeira, mas errou o alvo por muito. A pressão surtiu efeito aos 10 minutos quando Dudu recebeu de Guerra na entrada da área, deixou o zagueiro no chão e bateu no canto esquerdo baixo de Douglas: 1 a 0.

A frente no placar, o time do técnico Cuca diminuiu um pouco a intensidade, mas não deixou de ter o controle da partida. O Avaí só foi chegar perto da meta de Jailson aos 20 minutos num chute colocado de Simião que saiu à direita do goleiro Palmeirense. Para não deixar o adversário crescer, o Verdão respondeu rapidamente: aos 23 Guerra recebeu de Róger Guedes e soltou a bomba, por cima. Após o chute o venezuelano sentiu uma lesão muscular e precisou ser substituído por Raphael Veiga.

Aos 30 minutos o Avaí chegou com relativo perigo, mas graças a uma ajudinha de Mina, que afastou mal um cruzamento da direita; a bola ganhou efeito e saiu em escanteio rente ao travessão. Novamente o Palmeiras não se intimidou e seguiu controlando o jogo. Aos 34 minutos, após uma envolvente troca de passes, saiu o segundo gol: Bruno Henrique tocou para Raphael Veiga que de primeira deixou Deyverson em boa condição para finalizar; o atacante foi rápido e bateu no contrapé do goleiro: 2 a 0.

Valentes, os visitantes tentaram reagir aos 39 minutos numa cobrança ensaiada de falta executada por Juan, mas o veterano errou o alvo. Aos 42 minutos, em um rápido contra-ataque, Bruno Henrique arriscou de longe e viu a bola passar perto da trave esquerda. A situação para o Avaí ficou pior aos 45 quando Juan recebeu um cartão amarelo por reclamação; como ele não parou de resmungar, acabou expulso pelo árbitro.

Na etapa final, com uma vantagem confortável no placar e com um jogador a mais, o Verdão optou por não imprimir um ritmo muito forte. Aos 4 minutos Mayke deu uma assistência involuntária para Joel ao tentar desarmá-lo; o atacante ficou livre para finalizar mas por sorte errou o alvo.

A primeira investida alviverde no segundo tempo foi aos 5 minutos num chute fraco de Raphael Veiga, à esquerda do goleiro. Aos 7 uma jogada mais trabalhada: Róger Guedes recebeu de Mayke e cruzou para Dudu, que ajeitou de calcanhar para Jean, mas o camisa 2 passou da bola.

Aos 9 minutos Jean arriscou de fora da área e viu a bola passar muito perto da trave direita de Douglas. Aos 12 Joel surpreendeu ao bater com estilo da entrada da área; Jailson foi buscar. Cinco minutos depois o técnico Cuca promoveu a segunda alteração por lesão: Mina, com dores na região lombar, deu lugar a Edu Dracena.

Mesmo sem muita intensidade, o Palmeiras seguiu criando as principais oportunidades. Aos 26 minutos Bruno Henrique cobrou falta da entrada da área, por cima. Aos 29, para tentar dar um gás extra à equipe, Cuca trocou Róger Guedes por Keno. Aos 33 o atacante foi lançado por Jean e ficaria em ótima condição, mas ele não conseguiu dominar.

No lance seguinte Mayke recebeu na área, fintou seu marcador e bateu de canhota, balançando a rede pelo lado para fora. Aos 36 minutos Dudu cruzou para Keno escorar fraco, no meio do gol, mas o goleirão quase aceitou.

Como o terceiro gol não saiu, nos minutos finais o Palmeiras diminuiu de vez o ritmo à espera do apito final. Com a vitória o time vai a 29 pontos, aumenta para 4 a série invicta no Brasileirão e ganha provisoriamente uma posição (de 5º para 4º).

O próximo desafio do Verdão será contra o Botafogo, às 21h45 de quarta-feira (02/08), no Nilton Santos.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.