Palmeiras 2 x 0 São Bernardo – 18/04/2016

25910576584_e692c1bd64_o

(Foto: Crédito: Cesar Greco/Ag Palmeiras/Divulgação)

Futebol básico e sem dar chances para surpresas. Time grande contra time pequeno em jogos decisivos é isso que se espera, mesmo não apresentando um futebol vistoso.

O suficiente para avançar para as semifinais do estadual.

Jogo válido pelas quartas de final do Paulistão 2016.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS 2 X 0 SÃO BERNARDO

Local: Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data-Hora: 18/4/2016 – 21h (horário de Brasília)
Árbitro: Vinícius Furlan
Auxiliares: Alberto Poletto Masseira e Eduardo Vequi Marciano
Público-Renda: 30.731 pagantes. Renda: R$ 1.759.380,50
Cartões amarelos: Gabriel Jesus (PAL), João Francisco, Eduardo, Tatá e Luciano Castán (SBE)
Gols: Alecsandro 35′ 1ºT (1-0) e Gabriel Jesus 41′ 2ºT (2-0)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Jean, Thiago Martins, Vitor Hugo e Egídio; Arouca (Gabriel 25′ 2ºT), Matheus Sales, Robinho (Dudu 14′ 2ºT) e Allione; Gabriel Jesus e Alecsandro (Róger Guedes 33′ 2ºT). Técnico: Cuca

SÃO BERNARDO: Daniel, Lucas Néwiton, João Francisco, Luciano Castán e Eduardo; Marino, Cañete e Fellipe Mateus (Tatá 15′ 2ºT); Alyson (Túlio 46′ 2ºT), Walterson e Henan (Jefferson Kanu 23′ 2ºT). Técnico: Sérgio Soares

Palmeiras nunca foi derrotado pelo São Bernardo; confira histórico de partidas

Felipe Krüger
Departamento de Comunicação
17/04/2016 – 10:00h

Adversário do Palmeiras nesta segunda-feira (18), no Allianz Parque, em duelo válido pelas quartas de final do Campeonato Paulista, o São Bernardo já cruzou o caminho alviverde em outras quatro oportunidades. O Alviverde venceu todos os compromissos anteriores e nem sequer levou gols da equipe localizada no Grande ABC – triunfos por 2 a 0 (2011), 3 a 0 (2013), 2 a 0 (2014) e 1 a 0 (2015).

No primeiro encontro entre as equipes, disputado em março de 2011, no estádio do Canindé, o zagueiro Danilo e o meia Patrik anotaram os gols que garantiram a vitória do Verdão por 2 a 0. Dois anos depois – triunfo por 3 a 0 –, desta vez no Pacaembu, os tentos foram marcados pelo argentino Barcos (2) e pelo chileno Valdivia.

O Mago voltou a balançar as redes em 2014, assim como atacante Alan Kardec, e determinaram o marcador do terceiro jogo da história entre Palmeiras e São Bernardo – 2 a 0 –, também no estádio do Pacaembu.

Já a partida mais recente foi disputada em março de 2015 e terminou 1 a 0 para o Verdão – gol do zagueiro Vitor Hugo, de bicicleta, no estádio Primeiro de Maio, casa da equipe do ABC Paulista.

——————————————————-

Pós-Jogo

Fonte: http://www.verdazzo.com.br/jogo/ficha/id/5876/palmeiras-2-x-0-sao-bernardo

Jogando para o gasto, lutando contra a falta de inspiração de nossos jogadores e com a correria imposta pelo São Bernardo, o Verdão chegou ao placar de 2 a 0 e se classificou para a semifinal do Paulistão. O adversário será o Santos, na Vila Belmiro, provavelmente no sábado – a FPF fará uma reunião na manhã desta terça para oficializar a tabela.

PRIMEIRO TEMPO

Cuca decidiu poupar Gabriel, com desgaste acumulado nas últimas partidas, e mandou Matheus Sales a campo, ao lado de Arouca. A dupla de volantes se mostrou dispersa durante todo o jogo e dificultou não apenas nossa saída de bola, mas também permitiu ao São Bernardo usar de um espaço que poderia ter gerado consequências graves.

Dudu também ficou no banco, por precaução, e mais uma vez o substituto não correspondeu: Allione teve uma noite absolutamente distinta da última quinta, quando brilhou e marcou dois gols – cometeu erros em sequência, matando dezenas de ataques de nosso time. Para fechar a noite infeliz do meio-campo, Robinho também não mostrou nenhuma inspiração, e o que era para ser um jogo tranquilo se tornou perigoso e chato.

Mas o jogo começou agitado: com 14 segundos, Gabriel Jesus conseguiu a primeira finalização, aproveitando de cabeça um cruzamento da esquerda de Egídio. Logo depois, com pouco mais de um minuto, mais uma vez Egídio, desta vez por dentro: ele tocou para Gabriel Jesus na área, e quando ele se preparava para o giro sofreu falta de Luciano Castán: pênalti claro que Vinicius Furlan ignorou.

Foi-se ali a impressão de que o Palmeiras massacraria o São Bernardo. Aos poucos, aproveitando a má noite de nossos meio-campistas, o time de amarelo foi se achando em campo, e se não conseguia um domínio completo da partida foi pela enorme diferença técnica entre os dois times. Mas as chances apareceram: aos nove, Eduardo, deslocado pela esquerda, cruzou rasteiro; nossos volantes deixaram Henan e Alyson livres e por pouco não acontece a finalização.

Aos 18, mais uma chance do visitante: Cañete conseguiu um belo passe para Alyson, que ganhou na velocidade de Thiago Martins e saiu na cara de Fernando Prass, a finalização saiu rasteira e nosso goleiro desviou com o pé. E ele salvaria mais uma vez o Verdão aos 25: desta vez pela direita do ataque do São Bernardo, Walterson conduziu e enxergou Lucas Newiton passando por trás de Egídio; o passe foi preciso e Prass abafou a finalização de forma esplêndida. O São Bernardo não deixava o Palmeiras, preocupado com a marcação, jogar.

Mas o Verdão acordou depois dessas chances e conseguiu encaixar melhor o posicionamento defensivo, impedindo novas investidas. Os laterais puderam voltar a subir e o jogo ficou mais equilibrado. Na qualidade técnica, o Palmeiras chegou ao gol aos 35: Egídio sofreu falta de Lucas Newiton do lado esquerdo, próximo à risca, na altura da grande área. Ele mesmo bateu, no primeiro pau, e Alecsandro aproveitou muito bem, cabeceando no cantinho esquerdo de Daniel, que não teve chances. Na comemoração, a tradicional homenagem ao pai, o palmeirense Lela. O Verdão ainda criou mais uma chance na bola parada, aos 44: da intermediária, Jean mandou um balaço que tinha o endereço, mas Daniel mandou a escanteio. Na cobrança, um escanteio curto desarmado pela zaga que enlouqueceu o estádio e serviu para acabar o primeiro tempo.

SEGUNDO TEMPO

Sem mudanças, o Palmeiras voltou para o segundo tempo com a mesma falta de inspiração entre os meias. Allione até deu um sinal de que poderia entrar no jogo fazendo sua primeira – e seria a única – boa jogada na partida, ao conduzir a bola pela direita, cortar para o meio e bater forte, buscando o ângulo esquerdo de Daniel, mas a bola saiu. Um minuto depois, Gabriel Jesus fez excelente jogada dentro da área e tocou para trás, na direção de Robinho, livre, e era só fazer. Mas a bola quicou errado no péssimo gramado do Allianz Parque; Robinho mudou de ideia na última hora e tentou ajeitar, perdendo o controle e a chance.

Aos 13, o São Bernardo ameaçou o empate na bola parada: falta da esquerda; Cañete aproveitou que Egídio estava dormindo e recebeu do outro lado, dentro da área; o cruzamento veio forte e Henan não conseguiu direcionar o cabeceio.

Aos 15, Dudu foi a campo no lugar de Robinho, que foi incentivado pela torcida pelo erro que cometeu cinco minutos antes. Enquanto o camisa 7 ainda tentava se achar em campo, o São Bernardo seguia assustando: Tatá, que tinha entrado no lugar do volante Fellipe Matheus, ganhou de Arouca na velocidade, deu sorte na disputa com Vitor Hugo, conseguiu ajeitar o corpo e finalizou: mais uma vez Fernando Prass fechou o ângulo e fez uma importante defesa.

O Palmeiras continuava sem força para matar o jogo. Aos 25, Cuca deu mais intensidade ao setor mandando Gabriel a campo, no lugar do sonolento Arouca – já melhorou bastante. O São Bernardo, no entanto, não aceitava ser eliminado pela contagem mínima e se lançou à frente, para matar ou morrer. O jogo ficou aberto e bem mais interessante. Aos 29, Tatá chutou forte de fora e obrigou Prass a rebater para o lado. O Palmeiras respondeu aos 32, com Allione pela direita: ele recebeu de Dudu, que achou seu espaço em campo como meia organizador; invadiu a área e tinha a chance de bater cruzado para o gol ou de rolar para Gabriel Jesus, que fechava livre; ele escolheu o chute que saiu muito torto – mais um pouco Gabriel poderia ter aproveitado.

Cuca então montou um ataque diferente, promovendo a estreia de Roger Guedes no lugar de Alecsandro – Gabriel Jesus virou centroavante; Allione foi para a esquerda e o jovem reforço que chegou do Criciúma ficou com a direita. Muita velocidade para aproveitar o espaço deixado pelo time de amarelo. O resultado veio aos 41, em lance puxado por Dudu, que enxergou a movimentação de Roger Guedes e Gabriel Jesus, abriu do lado direito para o estreante que passou na medida para o camisa 33 fechar a tampa do São Bernardo.

Roger Guedes já havia participado de pelo menos duas outras jogadas em que se insinuava pela direita, com boas chances de criar jogadas perigosas caso recebesse a bola. Em apenas 15 minutos, deixou uma ótima impressão como mais uma alternativa para o jogo de velocidade, complementando o que Erik pode fazer pela esquerda.

Com o segundo gol, o São Bernardo desistiu do jogo e só restou às duas equipes esperar pelo apito final de Vinicius Furlan, que percebeu as intenções e não prolongou muito o jogo.

FIM DE JOGO

Só não foi uma partida totalmente esquecível pela boa estreia de Roger Guedes. Mas estes 2 a 0 em breve sumirão da memória do palmeirense; apesar de ser um jogo eliminatório, não teve quase nada que mereça uma menção nos botecos alviverdes dos próximos meses e anos.

Cuca mostra a cada jogo que vai achando os caminhos para aproveitar o que o elenco tem de melhor. Mesmo numa noite em que todo o setor de meio-campo estava mal tecnicamente, o time conseguiu se impor, apesar de ter levado alguns sustos. A confiança do grupo segue em alta e o treinador poderá pensar nos próximos dias quais alternativas que o elenco lhe oferece vai usar para surpreender Dorival Junior na semifinal. Seguimos observando. VAMOS PALMEIRAS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.