Audax 1 x 3 Palmeiras – 31/01/2015

16387732196_02ca044699_o
O jogador Leandro Pereira, da SE Palmeiras, comemora seu gol contra a equipe do GO Audax, durante partida válida pela primeira rodada do Campeonato Paulista Série A1 na Arena Allianz Parque. São Paulo/SP, Brasil – 31/01/2015. Foto: Cesar Greco / Fotoarena

Ótimo jogo e estréia. Vitória mais que tranquila. Superioridade total.

Uma boa estréia aliada a um bom volume de contratações fazem com que a expectativa, não só para o Paulistão, mas para a temporada inteira, seja a melhor possível. Iniciamos a caminhada rumo ao título.

Jogo válido pela 1ª rodada do Paulistão 2015.

FICHA TÉCNICA

AUDAX 1 X 3 PALMEIRAS

LOCAL: Allianz Parque, São Paulo (SP)
DATA/HORÁRIO: 31/1/2015, às 17h
ÁRBITRO: Thiago Duarte Peixoto
ASSISTENTES: Danilo Ricardo Simon Martins e Luis Alexandre Nilsen
PÚBLICO/RENDA: 24.894 torcedores / R$ 1.655.220,00
CARTÃO AMARELO: Matheus (Osasco Audax)
GOLS: Leandro, aos 6’/1ºT (1-0); Robinho, aos 13’/1ºT (2-0); Maikon Leite, aos 35’/1ºT (3-0); Rafinha, aos 48’/2ºT (3-1)

AUDAX: Felipe Alves; André, Bruno Silva e Francis; Gladstone, Camacho, Marquinho, Rafinha e Bruno Paulo (Thiago Silvy – 15’/2ºT); Rafael (Matheus – intervalo), e Italo (Samoel – 37’/2ºT).TÉCNICO: Fernando Diniz.

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Tobio (Jackson – 37’/2ºT), Vitor Hugo e Zé Roberto; Renato, Gabriel, Allione (Cristaldo – 37’/2ºT) e Robinho; Maikon Leite (Victor Luis – 20’/2ºT) e Leandro Pereira. TÉCNICO: Oswaldo de Oliveira.

Pós-Jogo

Fonte: www.verdazzo.com.br

O Verdão iniciou a caminhada rumo ao título do Paulistão com uma belíssima vitória sobre o Audax. O placar não traduz o tamanho da superioridade do Palmeiras, sobretudo no primeiro tempo. O time soube aproveitar o ritmo de jogo adquirido nos amistosos e mostrou muita rapidez no toque de bola, e a vantagem veio naturalmente.

O jogo se iniciou com o Audax tentando impor o estilo de toques curtos e rápidos, e o Verdão marcando muito forte no meio-campo e partindo com velocidade ao campo inimigo. Logo a dois minutos, Maikon Leite puxou contra-ataque pela direita, a seu estilo, e cruzou buscando Leandro Pereira, mas a bola atravessou a área.

Foram mais duas descidas na mesma pegada, até que na quarta tentativa, Allione aproveitou o espaço, puxou o avanço, trocou passes com Leandro Pereira e deixou o centroavante na cara do gol, e ele não perdoou, abrindo o placar.

Aos 9, linda jogada de Allione com Zé Roberto, por trás da zaga, ele cruzou para Maikon Leite fazer o segundo, mas ele conseguiu escorar por cima. Certamente o Allianz Parque não verá um gol tão perdido como este nos próximos anos. Prazer, Maikon Leite!

O Verdão estava impossível. Aos 14, Vitor Hugo desarmou e ligou com Allione, que aproveitou mais uma vez o grande espaço dado pelo Audax, ganhou campo e cruzou para Robinho, que fechava na área; o meia matou no peito e fez o segundo sem deixar a bola cair. E aos 15, Leandro arrancou pela direita em mais um contra-ataque e quase ampliou.

O esquema suicida de Fernando Diniz permanecia, e o Verdão chegava com muita facilidade na área do Audax. Aos 25, Allione se preparava para mais uma vez invadir a área e foi parado com falta. Ele rolou para Zé Roberto, que bateu mascado. O time insistiu, ganhou um escanteio e na cobrança Tobio perdeu um gol dentro da pequena área. Aos 27, mais uma roubada de bola, Allione bateu de fora e a bola desviou na zaga quase enganando o goleiro Felipe Alves. Um massacre.

O pecado do Audax foi tentar sair no toquinho sem ter jogadores com técnica suficiente. O mérito do Palmeiras foi perceber essa fragilidade e apertar a marcação. Aos 34, Allione roubou uma bola dentro da área, cortou o zagueiro e sofreu pênalti, que o juiz não deu. Um minuto depois, nova roubada do argentino, e a bola foi rolada para Maikon Leite, que desta vez não desperdiçou, fazendo o terceiro. Aos 44, quem puxou o contra-ataque foi Gabriel, que abriu para Maikon Leite. Ele cruzou para Leandro Pereira, que testou para o chão, buscando o canto direito, mas a bola saiu por pouco. E assim terminou o primeiro tempo, com três a zero – mas podia ter sido seis.

O Audax conseguiu arrumar a defesa para o segundo tempo, ao passo que o Palmeiras até subiu a marcação, sem sucesso. Inverteu-se o vazio, e o Palmeiras passou a correr riscos, que eram neutralizados pela diferença técnica entre os dois times. Assim, o jogo ficou mais equilibrado, com menos chances de gol.

Aos 17, a primeira grande chance, e foi do Audax, que já tomava conta do meio-campo enquanto o Palmeiras se limitava a cercar: Camacho entregou a Matheus, que mesmo marcado conseguiu um belo giro e deixou Thiago Silvy na cara de Prass, que fez uma enorme defesa com o pé esquerdo. Aos 20, Victor Luís entrou no lugar de Maikon Leite, para tentar reequilibrar o meio-campo – e conseguiu. Bastou uma simples mexida e o jogo voltou a pertencer ao Verdão.

Aos 25, tabela de Lucas com Leandro Pereira, Robinho veio na corrida e tomou a frente, tocando no cantinho de Felipe Alves, que desviou com a pontinha do dedo. Aos 28, jogada ensaiada na falta, Allione entrou na área com a bola dominada mas bateu fraco. Aos 32, Zé Roberto colocou na frente e foi calçado a poucos metros da área; Robinho cobrou por cima da barreira e a bola saiu por pouco. Aos 37, nova jogada pela esquerda, e Leandro Pereira quase fez o quarto de cabeça.

Aos 38, Jackson entrou no Tobio, que sentiu uma pancada; e Cristaldo entrou no lugar de Allione, que sentiu cãibras – ele entraria no lugar de Leandro, mas a alteração acabou sendo corrigida no último momento. O Verdão seguiu marcando no campo de ataque e Cristaldo chegou a disputar uma bola dentro da pequena área do Audax. Ainda deu tempo do argentino ter um gol anulado e, no último lance, Renato deu espaço no meio campo; Francis aproveitou e deixou Rafinha na cara de Prass, e assim saiu o gol de honra do Audax.

Foi um belo começo. Enquanto o jogo estava aberto, o Palmeiras triturou o time de Osasco, teve méritos em aproveitar as chances dadas e deixou a torcida bastante esperançosa. E ainda faltam encaixar nesse time “só” a melhor contratação, Arouca, e os dois melhores dos amistosos, Alan Patrick e Dudu. Belo começo. VAMOS PALMEIRAS!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.