Palmeiras 3 x 0 Boa Esporte – 16/11/2013

83966
Torcedor exibe faixa comemorando o acesso para a Série A. (Foto: Alex Silva/Estadão)

Missão cumprida.

10 anos depois da primeira conquista da série B, cumprimos a segunda obrigação de 2013 e conquistamos novamente o título inglório de campeão da segundona. A primeira obrigação era subir para a elite.

É um título inglório, no entanto, há honra em conquistá-lo. Há outros clubes tidos como “grandes” que, quando jogam uma série B, não ganham. Pela diferença de peso de camisa e orçamento esse título é mais que obrigação.

O jogo não foi grandes coisas, apesar do bom placar. 1º tempo morno com uma leve melhora no 2º. Digno da temporada.

Jogo válido pela 36ª rodada da série B do Brasileirão 2013.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 16/11/2013, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Edivaldo Elias da Silva (PR)
Público: 17.163 pagantes
Renda: R$ 611.560,00
Assistentes: Edina Alves Batista (PR) e Luiz Souza Santos Renesto (PR)
Cartões amarelos: Wendel, Alan Kardec e Charles (Palmeiras); Vinicius Hess, Marcelinho Paraíba, Betinho, Ciro Sena e Moisés (Boa)
Gols: Felipe Menezes, aos 28 minutos do primeiro tempo; Leandro, aos 10, e Juninho, aos 31 minutos do segundo tempo

Palmeiras: Fernando Prass; Wendel (Charles), André Luiz, Marcelo Oliveira e Juninho (Rondinelly); Eguren, Márcio Araújo e Felipe Menezes (Fernandinho); Serginho, Leandro e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Boa Esporte: Douglas; Rafinha (Moisés), Ciro Sena, Thiago Carvalho e Crystian (Luiz Paulo); Rodrigo Souza, Vinícius Hess, Betinho e Marcelinho Paraíba; Petros e Fernando Karanga
Técnico: Nedo Xavier

2comemoracao-palmeiras-marceloprado2
Elenco palmeirense ergue a taça e comemora a conquista da Série B (Foto: Marcelo Prado) *
* Foto do jogo contra o Ceará na rodada 37.

Verdão vence e garante o título
Felipe Menezes, Leandro e Juninho marcaram na goleada por 3 a 0 sobre o Boa Esporte, no Pacaembu.

Querendo apagar a péssima impressão deixada na rodada passada, o Palmeiras iniciou o jogo tomando a iniciativa, e criando logo de cara duas boas oportunidades para abrir o placar. No primeiro minuto Juninho cruzou na cabeça de Alan Kardec, que escorou para fora. Aos 3 o atacante cobrou falta sofrida por Serginho e viu a bola explodir no travessão.

Parecia que a tarde seria de bom futebol, mas ficou apenas na impressão… Pelo menos no primeiro tempo. Aos 5 minutos o Boa Esporte reagiu e quase abriu o placar com Marcelinho Paraíba. O veterano meia cabeceou e exigiu de Fernando Prass uma linda defesa; os rivais pediram gol, mas a bola não passou inteira pela linha.

Depois desse lance tanto Palmeiras quanto Boa passaram a maltratar da bola. Muitas faltas bobas também foram cometidas, e a partida só voltou a ganhar emoção aos 27 minutos, quando Felipe Menezes errou um passe perto da área; Rafinha cruzou para Fernando Karanga, livre, perder gol feito.

No minuto seguinte, porém, o meia se redimiu graças a uma bola em que Wendel acreditou; o lateral foi mais esperto que Betinho e tocou para Felipe Menezes, de canhota, chutar fraco, mas o goleirão aceitou: 1 a 0. O bom público presente ao Pacaembu ainda comemorava quando aos 29 Marcelinho Paraíba arriscou de fora da área; a bola desviou em André Luiz e quase enganou Prass.

Aos 30 minutos Serginho enfiou de longe para Leandro ganhar da marcação, invadir a área e finalizar para boa defesa do goleiro. Na cobrança de escanteio originada desse lance, Eguren foi no terceiro andar e quase aumentou a fatura.

Nos minutos finais da etapa inicial o Boa manteve a posse de bola e criou duas chances para empatar, a primeira aos 36 com Ciro Sena, que de cabeça escorou por cima um cruzamento vindo da direita. Aos 42 Marcelinho Paraíba cobrou falta e viu a bola passar perto do travessão de Fernando Prass.

Com Charles no lugar de Wendel, o Palmeiras voltou para o segundo tempo marcando melhor no meio-campo, diminuindo os espaços do Boa Esporte, o que fez o time melhorar. Aos 3 minutos Felipe Menezes cobrou falta, por cima. Aos 4 Serginho – que virou lateral, cruzou para Kardec escorar para fora.

Aos 10 minutos o segundo gol saiu, e foi um golaço. Charles avançou pelo meio e serviu Leandro, que passou como quis pelo goleiro antes de finalizar: 2 a 0. Atrás no placar, o Boa Esporte só foi incomodar a meta de Prass aos 18 minutos, quando Petros tabelou com Karanga e finalizou, mas o camisa 25 Palmeirense estava atento.

Melhor em campo, o Verdão seguiu criando oportunidades para aumentar a vantagem. Aos 23 Márcio Araújo arriscou da entrada da área, por cima. Aos 28 Charles voltou a aparecer como garçom servindo Felipe Menezes, que ficou cara a cara com o goleiro, mas o meia chutou fraco. Aos 31 o terceiro gol saiu. Charles desarmou Betinho, Eguren rolou para Juninho fuzilar o goleiro rival: 3 a 0.

Com a vitória e o título assegurados, o Palmeiras passou a tocar a bola. Satisfeita, a torcida gritou “olé” e “campeão”, enquanto isso, para ganhar tempo, o técnico Gilson Kleina promoveu mais duas alterações, tirando Felipe Menezes e Juninho para as entradas de Fernandinho e Rondinelly. Assim o maior campeão nacional atingiu seu segundo e último objetivo no campeonato. ADEUS, SÉRIE-B!

Sábado que vem (23/11) o Verdão cumprirá tabela contra o Ceará. O mando é alviverde, mas a partida será disputada em Campo Grande, às 17h20.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.