ABC 3 x 2 Palmeiras – 05/10/2013

Alan Kardec marcou o primeiro gol do Palmeiras na partida. (Foto: Rodrigo Sena/VIPCOMM)

Com alguns desfalques fizemos uma partida horrível contra uma das piores equipes do campeonato. Conseguimos sair perdendo, virar e tomar uma virada.

A arbitragem confusa ajudou, mas não justifica nossa apatia e desinteresse, principalmente na segunda etapa.

Mesmo com a derrota permanecemos na liderança isolada, porém tivemos a sequência de 9 jogos de invensibilidade quebrada.

Jogo válido pela 27ª rodada da série B do Brasileirão 2013.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Frasqueirão, Natal (RN)
Data: 05/10/2013
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Auxiliares: Oberto da Silva Santos (PB) e Luis Filipe Gonçalves Corrêa (PB)
Público: 15.636 torcedores
Renda: Não divulgada
Cartões amarelos: Flávio Boaventura, Daniel Paulista, Edson (ABC); Vilson, Marcelo Oliveira, Caio (PAL)
Gols: Gilmar, aos 8 minutos do primeiro tempo, Rodrigo ao 38 e Lino, aos 26 minutos do segundo tempo (ABC)
Alan Kardec, aos 24 minutos do primeiro tempo e Vilson, aos 31

ABC: Wilson Júnior; Somália, Flávio Boaventura, Lino e Wesley Bigú; Edson, Daniel Paulista (Bileu), Giovanni Augusto (Thiaguinho) e Júnior Timbó; Gilmar (Pingo) e Rodrigo Silva
Técnico: Roberto Fernandes

Palmeiras: Fernando Prass, Wendel (Caio), Vilson, André Luiz e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo (Ananias), Charles, Wesley e Mendieta (Felipe Menezes); Serginho e Alan Kardec
Técnico: Gilson Kleina

Arbitragem e Palmeiras ressuscitam o ABC
Time comete erros defensivos, leva gol de pênalti inventado, reclama de um não marcado e perde por 3 a 2 em Natal.

Com 35 minutos de atraso em função da superlotação do estádio Frasqueirão, o jogo começou com o ABC tomando a iniciativa, tanto que não demorou para abrir o placar. Aos 8 minutos Somália enfiou para Gilmar finalizar fraco e rasteiro, mas o suficiente para tirar do alcance de Fernando Prass: 1 a 0.

O Palmeiras respondeu prontamente. Aos 9 Charles arriscou da intermediária e fez o goleiro Wilson trabalhar. O lance fez o time do técnico Gilson Kleina tomar as rédeas da partida. Aos 15 minutos Wesley fez boa jogada pela esquerda mas cruzou forte demais; Mendieta chegou atrasado.

Já melhor em campo, o Verdão chegou ao gol de empate aos 24 minutos com Alan Kardec, que escorou de cabeça cruzamento de Wendel; a bola nem balançou a rede, mas passou pela linha: 1 a 1. O ABC e sua torcida sentiram, e o Palmeiras aproveitou para virar.

Aos 31 minutos Wesley cobrou falta sofrida por ele mesmo; o goleiro errou o soco e a bola bateu na cabeça de Vilson antes de entrar: 2 a 1. Se quisesse, o Palmeiras poderia ter chegado ao terceiro gol, mas o time diminuiu o ritmo e voltou a dar campo ao ABC, que contou com  uma ajuda providencial da arbitragem para voltar para a partida.

Em um lance despretensioso, aos 38 minutos, Junior passou por Marcelo Oliveira dentro da área e se jogou. O juiz caiu junto e assinalou o pênalti, convertido por Rodrigo: 2 a 2. Na última jogada de perigo da etapa inicial, aos 46, Alan Kardec soltou a bomba por cima do travessão.

No segundo tempo inexplicavelmente Palmeiras e ABC voltaram sem vontade alguma. Os dois times pareciam satisfeitos com o resultado, o que tornou a partida horrorosa.

Diante da apatia de seu time, aos 16 minutos o técnico Gilson Kleina trocou Mendieta por Felipe Menezes. No lance seguinte, sem interferência do meia, o Verdão enfim criou uma jogada de perigo. Wesley cobrou falta e Marcelo Oliveira resvalou, para fora.

Sem querer se arriscar, o ABC só foi chegar ao ataque aos 26, e graças a uma falta desnecessária cometida por Marcelo Oliveira perto da área. Após levantamento, Lino desviou de cabeça e correu para o abraço: 2 a 1.

Perdendo um jogo fácil, o Palmeiras resolveu reagir. Ignorando qualquer tática, o time se lançou ao ataque. Aos 36 minutos Wendel recebeu de Wesley e cruzou, mas ninguém chegou para conferir. Aos 38 Wendel levantou na cabeça de Kardec, que fez o goleiro espalmar.

Já com Ananias e Caio em campo (entraram nas vagas de Márcio Araújo e Wendel), o Verdão esboçou uma pressão, mas o que de melhor conseguiu foi um chute de Serginho espalmado pelo goleiro aos 48 e uma bola alçada na área que Vilson escorou de cabeça e que Caio não alcançou porque foi agarrado na pequena área. Pênalti? Só se fosse para os mandantes…

Com o resultado o time de Kleina permanece com 59 pontos e perde uma casa na contagem regressiva para o acesso. Ainda faltam 3 vitórias.

O Palmeiras volta a campo na terça-feira (dia 08) para enfrentar o Figueirense. O jogo será às 19h30, em Londrina.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.