Palmeiras 1 x 2 Tijuana (MEX) – 14/05/2013

Agora fica a dúvida sobre o futuro do goleiro no Palmeiras. Bruno deve voltar ao gol após a recuperação de Fernando Prass, que estava entregue ao DM devido a uma contusão. Foto: Alex Silva/Estadão

Se o empate conquistado no primeiro jogo foi méritos do goleiro Bruno, a derrota de hoje também. Com uma falha miserável sua, o Tijuana abriu o placar.

O frango desestabilizou completamente o time, que até vinha bem criando algumas chances e não dando espaços ao adversário.

O torcedor racional sabia que não brigaríamos pelo título, mas também não era pra cair nas oitavas. Nas quartas seria mais aceitável.

Agora é encarar a Série B e tentar novamente o título da Copa do Brasil.

Jogo de volta válido pelas oitavas de final da Libertadores 2013.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data: 14/05/2013, terça-feira
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Juan Soto (Venezuela)
Assistentes: Jorge Urrego e Carlos Lopez (ambos da Venezuela)
Público: 34.896 pagantes (total de 36.452)
Renda: 1.898.377,50
Cartões amarelos: Tiago Real, Charles, Kleber, Vinicius, Henrique (Palmeiras); Castillo, Aguilar, Richard Ruíz, Juan Carlos Núñez, Riascos, Fernando Arce, Fidel Martínez (Tijuana)
Cartão vermelho: Aguilar (Tijuana)
Gols: Palmeiras: Souza, aos 16 minutos do segundo tempo
Tijuana: Riascos, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Arce, aos 6 do segundo tempo

Palmeiras: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira (Juninho); Márcio Araújo, Charles (Maikon Leite), Wesley (Souza) e Tiago Real; Vinicius e Kleber
Técnico:Gilson Kleina

Tijuana: Carlos Saucedo; Juan Carlos Núñez, Aguilar, Gandolfi (Ortíz) e Edgar Castillo; Pellerano, Fernando Arce, Corona (Madueña) e Richard Ruíz; Fidel Martínez (Tahulían) e Riascos
Técnico: Antonio Mohamed

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 15/05/2013 – 00:01h.
Palmeiras cai. Na real

Conforme o esperado, o jogo começou truncado no Pacaembu, com o Palmeiras demonstrando muita vontade, mas pouca criatividade. O primeiro ataque surgiu aos 8 minutos; após cobrança de escanteio Marcelo Oliveira pegou o rebote e isolou, mas ele já estava impedido.

Aos 10 Vinícius apostou na velocidade, roubou a bola de um zagueiro mas errou na hora do passe, tocando atrás de Kléber. Mesmo sem jogar bem, só dava Verdão. Aos 24 minutos Ayrton cobrou falta na trave; no rebote a zaga conseguiu afastar.

Recuado, o Tijuana só foi aparecer no ataque aos 26 minutos, e contou com uma infelicidade monstro de Bruno para abrir o placar. Riascos chutou fraco, o goleiro tentou encaixar mas mandou a bola bisonhamente para o fundo da própria rede: 1 a 0.

A falha do camisa 1 abalou o time e a torcida. Na dele, o Tijuana passou a fazer cera, irritando ainda mais todos presentes ao Pacaembu. Apenas aos 50 minutos o Palmeiras voltou a levar perigo numa falta de longe que Ayrton cobrou direto, tentando surpreender o goleiro, que estava atento.

Na etapa final o Verdão voltou com Souza no lugar de Wesley, mas quem fez um gol rápido foi o Tijuana. Aos 6 minutos Henrique afastou mal, nos pés de Arce, que acertou um lindo chute de primeira: 2 a 0.

Imediatamente após o segundo gol Kleina trocou Charles por Maikon Leite. Na sua primeira jogada o camisa 7 passou por um marcador e cruzou para Souza, de cabeça, balançar as redes, mas pelo lado de fora. Precisando de 3 gols, o Palmeiras esqueceu qualquer tática e passou a jogar na base da vontade.

Aos 15 minutos a arbitragem deu uma força ao assinalar uma penalidade duvidosa de Aguilar; a bola bateu na mão do volante dentro da área. Souza cobrou no meio do gol: 2 a 1. O gol voltou a fazer o Pacaembu cantar. Aos 18 Vinícius arriscou de fora da área, por cima.

Na base da raça, o Verdão chegou ao empate aos 22 minutos com Kléber, mas o assistente anulou alegando impedimento, que não existia. Aos 24 Ayrton tentou da entrada da área mas parou no goleiro.

O tempo foi passando e o Tijuana conseguia neutralizar as raras investidas certas do Palmeiras, e isso voltou a desanimar o time e a torcida. Aos 36 minutos Maurício Ramos ainda salvou o terceiro gol em cima da linha. Nem a expulsão de Aguilar, aos 38, fez o Verdão reagir. Assim foi a frustrante eliminação alviverde na Libertadores.

Agora o time cai na real e espera o começo da Série-B, marcada para o próximo dia 25/05 contra o Atlético-GO, em Itu.

 

PG
J
V
E
D
GP
GC
SG
%
1
  Palmeiras
9
6
3
0
3
5
5
0
50
2
  Tigre-ARG
9
6
3
0
3
9
10
-1
50
3
  Libertad-PAR
8
6
2
2
2
10
9
1
44
4
  Sporting Cristal-PER
8
6
2
2
2
8
8
0
44

Oitavas de final

Data

Horário

Adversário

Pal.

x

Adv.

Local

TV

30/04

22h30

Tijuana-MEX

0

x

0

México

FOX

14/05

22h00

Tijuana-MEX

1

x

2

Pacaembu

FOX

Jogos do Grupo 2

Data

Horário

Adversário

Pal.

x

Adv.

Local

TV

14/02

22h00

S. Cristal

2

x

1

Pacaembu

FOX

28/02

19h15

Libertad

0

x

2

Paraguai

SPT

06/03

19h45

Tigre

0

x

1

Argentina

FOX

02/04

21h30

Tigre

2

x

0

Pacaembu

SPT

11/04

19h15

Libertad

1

x

0

Pacaembu

FOX

18/04

19h45

S. Cristal

0

x

1

Peru

FOX

Números do Verdão na Libertadores
Jogos Pontos ganhos Porcentagem
Em casa: 04 09 em 12 disputados 75,00%
Fora: 04 01 em 12 disputados 8,33%
Total: 08 10 em 24 disputados 41,66%

Quem marcou

Charles: 2 gols | Henrique, Souza, Caio e Patrick Vieira: 1 gol

Posição do Verdão a cada rodada
1 2 3 4 5 6
2 3 3 2 1 1
Em azul Número da rodada Em cinza Posição do Verdão

 Regulamento

Na fase prévia, 12 equipes se enfrentam no sistema mata-mata em confrontos diretos que garantem os 6 vencedores na sequência da competição.

Na fase de grupos, 32 times são divididos em 8 grupos de 4, sendo que os dois primeiros avançam para as oitavas de final. Em caso de igualdade na pontuação, são critérios de desempate: 1) melhor saldo de gols; 2) mais gols pró; 3) mais gols fora de casa; 4) sorteio.

Todas as fases, a partir das oitavas, são jogadas em partidas de ida e volta no sistema mata-mata. Nas oitavas, quartas e semifinal, em caso de igualdade na pontuação, são critérios de desempate: 1) saldo de gols, 2) mais gols marcados na casa do adversário, 3) disputa de pênaltis. Na final, em caso de igualdade na pontuação, os critérios são os seguintes: 1) saldo de gols, 2) prorrogação de 30 minutos, 3) disputa de pênaltis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.