Ponte Preta 1 x 2 Palmeiras – 07/04/2013

tiago-real1
Tiago Real comemora o primeiro gol do Palmeiras em Campinas (Foto: Marcos Ribolli)

Pelo menos a goleada sofrida há umas semanas atrás serviu para deixar o time mais ligado e com mais vontade a cada jogo.

Com novamente um mistão em campo fomos a Campinas enfrentar a invicta Macaca. Enquanto todos apostavam na vitória da Ponte, Tiago Real abriu o placar logo aos 3. Tomamos o empate ainda no primeiro tempo, mas aos 27 do segundo ficamos novamente a frente do marcador.

A vitória traz ainda mais tranquilidade para o próximo jogo contra o Libertad valendo a liderança do grupo.

Jogo válido pela 17ª rodada do Paulistão 2013.

Gols, melhores momentos.

FICHA TÉCNICA

Local: Moisés Lucarelli, Campinas (SP)
Data: 07/04/2013, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Luiz Vanderlei Martinucho (SP)
Assistentes: Rogerio Pablos Zanardo e João Edilson de Andrade (ambos de SP)
Assistentes adicionais: Vinicius Furlan e Philippe Lombard (ambos de SP)
Cartões amarelos: Cachito Ramírez, Cléber, Ferron, William e Cicinho (Ponte Preta); Tiago Real, Charles e Leandro (Palmeiras)
Cartão vermelho: Cléber (Ponte Preta)
Gols: Ponte: Ramírez, aos 42 minutos do primeiro tempo
Palmeiras: Tiago Real, aos 3 minutos do primeiro tempo, e Leandro, aos 27 minutos do segundo tempo

Ponte Preta: Edson Bastos; Artur, Cléber, Ferrón e Uendel; Baraka, Bruno Silva (Alemão), Cicinho (Diego Rosa) e Cachito Ramírez; Chiquinho (Rildo) e William
Técnico: Guto Ferreira

Palmeiras: Fernando Prass; Wendel, André Luiz, Vilson e Juninho; João Denoni, Charles (Souza), Ayrton e Tiago Real (Ronny); Leandro e Caio (Vinícius)
Técnico: Gilson Kleina

Por Eduardo Luiz, da Redação PTD – 07/04/2013 – 17:53h.
Mistão desbanca a Ponte em Campinas

O jogo do time invicto que brigava pela liderança contra o outro recheado de reservas e focado em outra competição, começou com um gol relâmpago. A favor da “zebra”. Logo aos 3 minutos Wendel cruzou para Tiago Real marcar de cabeça: Palmeiras 1 a 0.

Atrás no marcador, a Ponte Preta esboçou uma pressão. Aos 10 minutos Bruno arriscou com efeito, por cima. Aos 17 Ramírez cobrou falta na cabeça de Ferron, mas o zagueiro já estava impedido. O Verdão respondeu aos 21 minutos num chute fraco de João Denoni, que Edson Bastos defendeu sem dificuldades.

A partir do chute do volante, porém, o time do técnico Gilson Kleina iniciou seu melhor momento do primeiro tempo. Aos 26 Ayrton cobrou falta, Caio não alcançou e o goleiro mandou para escanteio. Aos 28 Leandro roubou a bola no ataque, tocou para Tiago Real rolar para Ayrton finalizar bonito, mas para fora, rente à trave esquerda de Edson Bastos.

O segundo gol do Verdão parecia próximo. Aos 35 minutos Caio recebeu, optou por não tocar para Ayrton e bateu cruzado, levando perigo. Aos 38 Ayrton teve nova oportunidade de falta, mas dessa vez cobrou fraco, facilitando a vida do goleiro.

Quando a superioridade alviverde era notória, a Ponte Preta chegou ao gol de empate. Aos 42 Uendel aproveitou vacilo na marcação de Wendel e cruzou para Ramírez se atirar na bola e decretar a iguadade: 1 a 1. Pouco depois o árbitro encerrou o primeiro tempo no estádio Moisés Lucarelli.

Na etapa final o panorama da partida não mudou, ou seja, o Palmeiras seguiu melhor. Aos 50 segundos Ayrton tabelou com Leandro e fez Edson Bastos praticar boa defesa. A Ponte Preta respondeu aos 4 numa cobrança de falta de Ramírez que acertou o travessão de Prass, mas o goleiro estava na bola.

Aos 9 minutos Charles aproveitou vacilo de marcação, avançou pelo meio mas finalizou torto, para fora. Depois desse lance ele acabou sendo substituído por Souza. Aos 17 a zaga da Ponte errou na saída de bola e Ayrton dividiu com o goleiro, que levou a melhor.

O segundo gol alviverde estava amadurecendo. Aos 20 minutos Ayrton cobrou escanteio, a bola viajou por toda área e sobrou para Juninho achar André Luiz livre na área, mas o defensor errou ao querer dominar, dando tempo para ser bloqueado.

Diferentemente do primeiro tempo, porém, quando estava melhor e sofreu o gol, na etapa final o time de Kleina soube aproveitar a oportunidade. Aos 27 minutos Juninho fez bela assistância para Leandro, já dentro da área, dominar e fuzilar de canhota: 2 a 1.

Defendendo uma invencibilidade de 19 partidas (que vinha de 2012), a Ponte Preta se lançou ao ataque. Aos 35 minutos Uendel cruzou com perigo mas Diego Rosa não alcançou. Toda avançada, a equipe de Campinas ficou desprotegida atrás, e o Palmeiras teve oportunidades para ampliar. Aos 36 Ronny bateu no canto esquerdo de Edson Bastos, que foi buscar.

Aos 42 minutos Cléber e Ronny se desentenderam e o zagueiro acabou acertando o meia com uma cabeçada, sendo merecidamente expulso. Com um jogador a mais, o Verdão voltou a levar perigo aos 47 num chute de Ronny, de fora da área, que Edson Bastos defendeu. Foi o último lance da partida.

Com a vitória, além de derrubar o último invicto do Paulistão, o Palmeiras vai a 31 pontos e garante matematicamente vaga para as quartas de final. A briga nas duas últimas rodadas será por uma vaga no G4.

Agora o Verdão esquece o Paulistão pois na quinta-feira (dia 11) define sua vida na Libertadores contra o Libertad, às 19h15, no Pacaembu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.