Grêmio 1 x 0 Palmeiras – 27/05/2012

henrique_marcelomoreno_eduandrade_ae
Moreno e Henrique disputam a bola no Olímpico (Foto: Edu Andrade / Agência Estado)

Numa prévia da semifinal da Copa do Brasil fomos derrotados em Porto Alegre num jogo bastante tranquilo (quase sonolento). Era nítido que o empate era satisfatório, porém, num lance de bola parada nossa defesa assistiu André Lima fazer o gol.

Tivemos um pênalti não assinalado em Henrique que poderia dar a igualdade esperada.

A impressão que deu é que nenhum dos times quis jogar o que sabe para não mostrar as armas que serão usadas na batalha eliminatória.

Jogo válido pela 2ª rodada do Brasileirão 2012.

FICHA TÉCNICA

Local: Olímpico, Porto Alegre (RS)
Data: 27/05/2012, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (Fifa/RJ)
Assistentes: Marco Santos Pessanha (RJ) e Ediney Guerreiro Mascarenhas (RJ)
Cartões amarelos: Rondinelly, Vilson, Fernando (Grêmio). Marcos Assunção (Palmeiras)
Gol: André Lima, aos 26 minutos do segundo tempo.

Grêmio: Victor; Gabriel, Gilberto Silva, Naldo e Pará; Fernando, Souza, Léo Gago e Marco Antônio (Rondineli); Miralles (André Lima) e Marcelo Moreno (Vilson)
Técnico: Vanderlei Luxemburgo

Palmeiras: Bruno; Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Fernandinho; Márcio Araújo, Marcos Assunção (Betinho), João Vitor e Felipe (Valdivia); Luan e Barcos (Maikon Leite)
Técnico: Luiz Felipe Scolari

ANDRÉ LIMA DECIDE, E GRÊMIO VENCE O PALMEIRAS EM ENSAIO PARA MATA-MATA

Tricolor faz 1 a 0 no Olímpico e conquista seus três primeiros pontos no Brasileiro. Times voltam a se enfrentar na semifinal da Copa do Brasil

por Hector Werlang

Foi um aperitivo estranho. Jogo tranquilo, só quatro cartões amarelos e um dos times vencendo com a principal arma do rival. Na prévia da semifinal da Copa do Brasil, o Grêmio superou o Palmeiras por 1 a 0 neste domingo, no Olímpico, pelo Brasileirão. André Lima, que substituiu o lesionado Miralles ainda no primeiro tempo, marcou o gol. O primeiro duelo entre os clubes no mata-mata será no dia 13 ou 14 de junho (a CBF ainda não definiu), no Estádio Olímpico.

A recuperação do Grêmio, após a derrota na estreia para o Vasco, ainda determinou a vitória de Vanderlei Luxemburgo sobre Luiz Felipe Scolari, que ainda não sabe o que é ganhar no nacional – empatou com a Portuguesa na primeira rodada. Foi histórica, afinal, Felipão nunca havia perdido para o ex-clube. O Grêmio ainda perdeu um pênalti com Léo Gago, no primeiro tempo. O Palmeiras saiu de campo reclamando muito da arbitragem, após um lance com o zagueiro Henrique, que foi derrubado dentro da área por Gilberto Silva no fim da partida.

– Foi pênalti em mim na última jogada. Está difícil a situação para nós em relação a arbitragem. Quando é pênalti para nós, ninguém marca. O cara chutou minha perna. Mas temos de ficar quietos. A equipe está de parabéns pelo que mostrou hoje – reclamou Henrique.

Gilberto Silva comemorou a solidez defensiva do Grêmio durante toda a partida.

– A vitória foi importante porque perdemos o primeiro jogo. Mas o mais importante foi a forma como a equipe se comportou em campo. Fomos consistentes defensivamente e merecemos o gol.

Agora, as equipes aproveitarão o recesso do Brasileirão. Voltam a atuar na primeira semana de junho. O Grêmio desafia o Atlético-GO no dia 6, às 19h30min, mesmo dia e horário da partida do Palmeiras contra o Sport no Recife.

Estudo do rival

Em início de jogo, as equipes se estudam. Imagina quando é o que antecede uma série decisiva. Nesta lógica, a Copa do Brasil parecia estar na mente dos jogadores. E também dos técnicos. Felipão mandou a campo Felipe, deixando no banco de reservas Valdivia, que está suspenso da primeira partida do mata-mata.

Demorou, então, para a criatividade superar a forte marcação. Com times espelhados no mesmo esquema tático, o 4-4-2, o meio-campo sempre esteve congestionado. O que teve de bom surgiu das laterais. Aos 16 minutos, Gabriel tabelou com Marco Antonio, que cruzou para Marcelo Moreno cabecear e levar perigo ao gol de Bruno.

Os movimentos lentos, que por momentos deixaram o jogo sonolento, deram trégua aos 22. Souza, de boa jornada, descobriu Pará com belo lançamento. O lateral-esquerdo foi à linha de fundo e, antes de cruzar, acabou derrubado por Vitor Junior. Nem o pênalti abriu o placar. Léo Gago bateu firme, mas no travessão.

A sorte motivou o Palmeiras. Aos poucos, o time saiu de trás. E quase surpreendeu. Dez minutos mais tarde, Luan fez boa jogada e cruzou. Vitor Junior chegou um segundo atrasado e não conseguiu completar para o gol.

Feitiço contra feiticeiro

Sem Miralles, que sentiu dores na coxa direita, o Grêmio perdeu mais ainda em movimentação. Passou a viver de cruzamentos à área, onde André Lima passou a fazer parceria a Moreno. O panorama se inverteu. Com Valdivia em campo no lugar de Felipe, o Palmeiras passou a propor o jogo.

Não demorou para criar ótima chance. Aos cinco minutos, Barcos foi lançado na esquerda, passou por Naldo e só não marcou porque Victor fez grande defesa. O Grêmio não conseguia produzir nada, mas o futebol é um esporte imprevisível. Rondinelly entrou, cavou uma falta e, com a principal arma do rival, abriu o placar. Aos 27, Fernando cobrou e André Lima desviou de cabeça:1 a 0.

Embora com muito tempo ainda pela frente, o jogo praticamente acabou. A única chance criada foi a que Henrique e os palmeirenses reclamaram de pênalti.

O Grêmio saiu na frente. Resta saber quem levará vantagem na Copa do Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.