Guarani 3 x 1 Palmeiras – 08/04/2012

25344
Maikon Leite tenta passar pela marcação do guarani. O ataque do Palmeiras foi ineficiente na partida de hoje. O único gol a favor foi marcado em cobrança de pênalti. Marcio Fernandes/AE

Numa partida que valiam 6 pontos acabamos derrotados e ultrapassados na tabela pelo próprio Guarani.

Saímos atrás do marcador e buscamos o empate. Mas a atuação ruim da sequência do jogo decretou a derrota.

Jogo válido pela 18ª rodada do Paulistão 2012.

FICHA TÉCNICA

Local: Brinco de Ouro, Campinas (SP)
Data: 08/04/2012, domingo
Horário: 16h (de Brasília)
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral
Assistentes: Carlos Alberto Funari e Claudenir Donizeti Gonçalves da Silva
Assistentes Adicionais: Marcelo Rogério e Aurélio Santanna Martins
Cartões amarelos: Neto, Fumagalli, Bruno Recife, Fábio Bahia, Fabinho, Max Pardalzinho e Domingos (Guarani); Gerley, João Vitor, Márcio Araújo e Patrik (Palmeiras)
Cartão vermelho: Cicinho (Palmeiras)
Gols: Guarani: Neto, aos 14, e Fumagalli, aos 24 minutos do primeiro tempo; Bruno Mendes, aos 11 minutos do segundo tempo
Palmeiras: Barcos, aos 18 minutos do primeiro tempo

Guarani: Juliano; Oziel, Neto (André Leone), Domingos e Bruno Recife; Wellington Monteiro, Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Fumagalli (Thiaguinho); Fabinho (Max Pardalzinho) e Bruno Mendes
Técnico: Vadão

Palmeiras: Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Henrique e Gerley (Chico); Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vítor, Wesley (Maikon Leite) e Daniel Carvalho (Patrik); Barcos
Técnico: Felipão

Palmeiras perde o jogo, a posição, a moral…

 

 

Apenas com Gerley de novidade em relação ao time que derrotou o Horizonte no meio da semana, o Palmeiras iniciou o jogo criando uma oportunidade de gol. Logo no primeiro minuto Wesley sofreu falta, Assunção cobrou e Juliano afastou com um soco.

A pancada na falta acabou custando caro a Wesley, que teve de ser substituído por Maikon Leite. Quatro minutos após a alteração, porém, o Guarani abriu o placar. Aos 14 Fumagalli cobrou falta, Bruno desviou, Deola espamou e Neto pegou o rebote: 1 a 0. A resposta do Verdão não demorou. Aos 16 Daniel Carvalho arrancou e quando driblaria dois marcadores, já dentro da área, foi derrubado por Neto: pênalti assinalado e convertido por Barcos: 1 a 1.

O jogo era franco. Aos 21 minutos Leandro Amaro foi inocente ao cometer falta perto da área; Fumagalli cobrou, a bola foi desviada na trave e na sequência Gerley cometeu pênalti estúpido em Fabinho. Fumagalli cobrou com categoria e recolocou o Guarani a frente no placar: 2 a 1.

Novamente o Palmeiras não se abalou e respondeu prontamente, mas Maikon Leite acabou perdendo gol feito após cruzamento de Daniel Carvalho. Aos 28 minutos, sempre com a bola parada de Fumagalli, os donos da casa voltaram a assustar Deola, mas dessa vez a cabeçada de Bruno saiu por cima. Aos 33 o time de Felipão perdeu duas boas chances seguidas; na primeira Assunção cobrou escanteio na cabeça de Barcos, mas Juliano fez milagre. No lance seguinte, após novo levantamento do camisa 20, Leandro Amaro escorou por cima.

A resposta do Guarani foi quase na mesma moeda. Aos 38 Deola defendeu cabeçada de Juninho e o rebote de Bruno. A última oportunidade de gol do movimentado primeiro tempo acabou sendo do Verdão. Aos 40 minutos Gerley bateu cruzado e Barcos finalizou, mas novamente o goleiro apareceu bem, praticando defesa incrível.

Na etapa final o Palmeiras voltou com Chico no lugar de Gerley, mas a alteração não mudou em nada o rendimento do time. Já o Guarani, esperto, mudou apenas a tática: ao invés de partir com tudo ao ataque, preferiu esperar para definir o jogo nos contra-ataques. E deu certo. Na primeira oportunidade que teve, aos 11 minutos, os mandantes chegaram ao terceiro gol. Cicinho falhou, Fabinho aproveitou e cruzou na cabeça de Bruno: 3 a 1.

Atrás no marcador, o Palmeiras sentiu e ainda foi prejudicado pela arbitragem com a expulsão de Cicinho, que cometeu falta dura em Fabinho, mas um cartão amarelo estaria de bom tamanho. Se com 11 a situação da equipe de Felipão já estava complicada, com 10 então…

Totalmente perdido em campo, o Verdão não conseguia mais criar nenhuma jogada de perigo, e só chegava perto do gol de Juliano através das bolas paradas executadas por Marcos Assunção, mas o camisa 20 também não apresentava mais o mesmo rendimento do primeiro tempo.

Diante desse panorama, a partida ficou totalmente sob-controle do Guarani, que apenas administrou o resultado à espera do apito final do juiz. Com a derrota, além da moral e da confiança, o Palmeiras perde também a quarta posição na classificação, e vê crescer a chance de reencontrar o Guarani nas quartas de final, e o jogo seria novamente em Campinas.

Agora o time para por uma semana, pois o próximo compromisso está marcado apenas para às 16h de domingo que vem (dia 15), contra o Comercial, no Pacaembu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.